Páginas

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Doze ônibus são queimados em Natal

Os ônibus que circulam em Natal estão sendo recolhidos às garagens. A ordem foi dada e a informação confirmada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário do RN. A justificativa é a falta de segurança. Nesta quarta, até o momento, onze ônibus, um micro-ônibus, um carro do governo do estado e duas delegacias sofreram ataques criminosos. Veja o vídeo acima onde mostra ônibus em chamas na garagem da empresa São Geraldo.

Veículos da Secretaria de Saúde de Caicó são incendiados

O blogue recebe a informação que atearam fogo nos veículos que estavam dentro do prédio da Secretaria de Saúde de Caicó. O corpo de Bombeiros se dirige neste momento para o local.
IMG_3779

Posse de vereadores presos é espelho do país

Vereaors-querem-ir-na-posse-400x248
Costuma-se dizer que há muitos corruptos em Brasília. Mas as pessoas esquecem que eles são enviados pelos eleitores dos seus Estados. Já chegam à Capital prontos. O que aconteceu nesta quarta-feira em Foz do Iguaçu, no Paraná, ajuda a entender o que se passa em Brasília e no Brasil.
Cinco vereadores reeleitos em outubro do ano passado e presos desde dezembro por suspeita de corrupção tomaram posse na Câmara municipal. Chegaram escoltados pela política, prestaram juramento e, depois de empossados, voltaram para a cadeia. Tudo isso sob vaias de manifestantes, pedidos de renúncia dos vereadores-presidiários e gritos de “vergonha”.

Quem ocupará o lugar de Michel?

temer-careta1Vamos que, apenas por exercício especulativo, o Tribunal Superior Eleitoral decida mesmo considerar nulo o resultado do segundo turno das eleições presidenciais de 2014. O mandato de Dilma já foi cassado, restaria o de Michel Temer. Ainda outro dia ele se declarou pronto para acatar a decisão. Pela Constituição, o TSE convocaria novas eleições, desde o primeiro dia deste ano realizadas pelo Congresso. Uma segunda hipótese seria considerar eleito o segundo colocado naquele ano: Aécio Neves.
Havendo nova eleição, dificilmente o Congresso deixaria de indicar o novo presidente. É provável que seja Rodrigo Maia, se conseguir eleger-se para a presidência da Câmara. O diabo é se ele fizer parte da lista da Odbrecht. Ou qualquer outro deputado ou senador. Nessa hipótese, se não for obrigatória a eleição de um parlamentar, Fernando Henrique Cardoso e Nelson Jobim serão candidatos. Se for, haverá que buscar um deputado ou um senador de ficha limpa. Claro que será encontrado alguém.
Mas quem? O PMDB é o maior partido nacional, capaz de selecionar um de seus líderes. Não vai ser fácil, porém, porque todo o seu selecionado joga no time da Odbrecht. Senão, na Camargo Corrêa ou outra empreiteira qualquer. O perigo é que no PSDB, os riscos são os mesmos. Aécio Neves, Geraldo Alckmin, José Serra? Muito possível que também façam parte das listas. Haverá que buscar um tucano sem mácula, mas onde?
O nó vai sendo dado, sem que ninguém se arrisque a sugerir um hipotético candidato a governar durante 2017 e 2018. Por conta disso há quem pretenda deixar as coisas como estão, permanecendo Michel Temer até o final do mandato.
Por Carlos Chagas

Foto Noticia: O Pereirão após uma “noite de horror”

IMG_3842

IMG_3843

IMG_3844

Gestores estão preocupados com a falta de planejamento

preocupadoAo que parece, em todas as secretarias municipais, os atuais gestores estão preocupados com a falta de planejamento e de informações que possibilitem um diagnóstico da situação em que cada secretaria se encontra.

Vídeo: Transporte alternativo foi alvo de ataque na manhã desta quinta em Parnamirim

Bandidos voltaram a atear fogo em transporte alternativo da linha 06, em Vale Dourado, no município de Parnamirim, na Grande Natal, na manhã desta quinta-feira(19), o fato foi registrado por volta de 07h20.

Juíza recusa presos e transferência de 116 detentos é desfeita no RN Na tarde desta quarta, 220 presos foram levados do PEP para Alcaçuz. Secretaria de Segurança não explica motivo de mudança não ter dado certo

Presos que deveriam ser transferidos de Parnamirim para Alcaçuz tiveram que ser levados para Natal; ônibus de turismo locado fez o transporte (Foto: G1/RN)
Não deu certo a transferência envolvendo uma permuta de 220 detentos de três presídios da Grande Natal, operação realizada na tarde desta quarta-feira (18). É que a juíza corregedora da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, onde 26 detentos foram mortos no final de semana, não aceitou a entrada de novos internos na unidade. A Secretaria Estadual de Segurança (Sesed) confirma a história, mas não sabe explicar o que causou a mudança nos planos. Alcaçuz fica em Nísia Floresta, cidade da Grande Natal.
RN - presos Cadeia Pública de Natal (Foto: Anderson Barbosa/G1)
Ao todo, 116 presos que saíram da Penitenciária Estadual de Parnamirim, também na região Metropolitana da capital potiguar – e que deveriam ficar custodiados em Alcaçuz – tiveram que ser acomodados na Cadeia Pública de Natal, como é mais conhecido o Presídio Provisório Raimundo Nonato Fernandes. A unidade fica na Zona Norte da cidade.
A assessoria de comunicação da Sesed limitou-se a dizer que cabe à juíza corregedora de Alcaçuz, Maria Nilvalda Torquato, explicar a razão de não ter autorizado o recebimento dos detentos. O G1 tentou falar com a magistrada, mas não conseguiu contato. A Sesed acrescentou que nesta quinta-feira (19) será decidido o que fazer com os presos que retornaram para Natal.

RN procura chefes de facções antes de tentar retomar controle de Alcaçuz Secretário disse que não permitiria mais confrontos entre criminosos. Penitenciária da Grande Natal foi palco de matança no fim de semana

PM e GOE entraram na unidade prisional nesta segunda para tentar retomar o controle (Foto: Josemar Gonçalves/Reuters)
A Secretaria de Segurança Pública e Defesa do Rio Grande do Norte (Sesed) manteve contato com líderes de facções criminosas para tentar retomar nesta semana o controle da penitenciária estadual de Alcaçuz, na Grande Natal. O presídio, o maior do Estado, foi palco da matança de pelo menos 26 detentos no fim de semana. O secretário da Sesed, Caio Bezerra, disse que as facções foram informadas que a polícia não iria mais permitir confrontos entre criminosos.
Uma delegada de Polícia Civil e um oficial da Polícia Militar comandam as conversas com criminosos. O objetivo é evitar que haja novos confrontos entre os integrantes das facções. "Nós os procuramos e dissemos que os conflitos tinham que parar, que não iríamos mais permitir confrao Departamento Penitenciário Federal (Depen) a solicitação de transferência desses criminosos e de outros 13.
Os integrantes do PCC ocupam o presídio Rogério Coutinho Madruga, conhecido como pavilhão 5 de Alcaçuz. Dos outros quatro pavilhões de Alcaçuz, três abrigam integrantes do Sindicato do RN, facção criminosa que rivaliza com o PCC pelo comando de unidades prisionais e, principalmente, o tráfico de drogas no Estado. A delegada e o PM conversam com os chefes das duas facções.
A negociação com presos por parte da PM começou na segunda-feira (16), quando homens do Batalhão de Choque entraram em Alcaçuz e debelaram, por algumas horas, a rebelião iniciada na tarde do sábado (14).
Na terça (17), uma reunião entre Bezerra, da Segurança Pública, o secretário de Justiça e Cidadania (Sejuc), Wallber Virgolino, e outros integrantes do setor de inteligência do governo do estado decidiu que as negociações serão encabeçadas pelos dois policiais designados.
Na rebelião iniciada no sábado, celas e salas do Rogério Coutinho – uma das poucas unidades prisionais do RN que ainda estava em perfeito funcionamento – foram destruídas. Em Alcaçuz, essa destruição aconteceu em março de 2015 e desde então o presídio não tem grades nas celas. Os presos passam os dias soltos pelos pavilhões e pátios.ontos dentro de Alcaçuz", disse Caio Bezerra.
"Sabíamos que existia dois grandes túneis nos pavilhões 1 e 2 do presídio e que havia possibilidade de fuga, que acabou evitada. Também definimos o método das transferências que foram realizadas nesta quarta", completou o secretário.
Os policiais negociadores querem saber quais são os pedidos dos presos e avaliar a possibilidade de atendê-los. Um dos pedidos já é conhecido: os cinco detentos identificados como chefes do Primeiro Comando da Capital (PCC), facção criminosa paulista com ramificação em vários estados, querem ser transferidos para alguma penitenciária federal. O governo do estado já enviou 

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

A falência do Estado e a dádiva ao criminoso

rebeliao_1_25814O Datafolha informou, há três meses, que 57% dos brasileiros concordam com a máxima segundo a qual “bandido bom é bandido morto.” Quer dizer: as facções criminosas não estão senão satisfazendo a vontade da maioria. Produzem novos carandirus sem a participação da Polícia Militar. É como se as facções unissem o útil ao agradável. Defendem seus territórios e seus negócios. Simultaneamente, atendem à demanda social por sangue.
Nesse contexto, só os chatos, com seu humanismo arcaico, ainda pedem providências e punições. Só os ingênuos, com seu horror postiço, ousam manter o ponto de exclamação entre seus hábitos. Atentas ao sonho da sociedade brasileira de avançar rumo à Idade Média, as facções criminosas já não querem só comida. A bandidagem também quer diversão e arte. A falência do Estado dá ao criminoso condições para oferecer ao país seu vernissage semanal de cadáveres sem cabeça.

Temer determina auxílio ao governo do RN após rebelião em Alcaçuz

temer-4Após a rebelião na Penitenciária de Alcaçuz, na Região Metropolitana de Natal (RN), que terminou com a morte de 26 presos, o presidente Michel Temer se manifestou pelo Twitter.
Ele disse que acompanhava a situação desde sábado (14) e determinou que o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, preste todo auxílio ao governo do Rio Grande do Norte.
Amanhã (17), o ministro se reúne com todos os secretários de segurança do país. A intenção é discutir medidas imediatas para a crise no sistema penitenciário brasileiro e implementar as ações previstas no Plano Nacional de Segurança.

Após PM sair, presos ocupam telhado e trocam ameaças em presídio no RN

IMG_3390
Após a saída da Polícia Militar da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte, os presos voltaram a ocupar os telhados dos pavilhões e trocar ameaças entre eles. A secretaria de Justiça e Cidadania nega que a rebelião tenha sido retomada. O Bope foi acionado.
A tensão acontece após a rebelião que durou pouco mais de 14 horas, terminou na manhã de domingo (15) e deixou 26 mortos.
Os presos estão em cima dos telhados dos pavilhões com pedras e paus nas mãos e com bandeiras com as siglas de duas facções criminosas. Na Penitenciária de Alcaçuz os presos ficam soltos dentro dos pavilhões porque não as grades das celas foram arrancadas em uma rebelião em 2015.
Do G1

Detentos tentaram invadir o pavilhão 1 em Alcaçuz

C2S1svoXUAEFpPq
Os detentos voltaram a ocupar os telhados da penitenciária Estadual em Alcaçuz e trocar ameaças entre eles. Segundo informações  a pouco tempo, presos tentaram invadir o pavilhão 1, porém foram contidos.

Presos em telhado de pavilhão da Penitenciária de Alcaçuz

Vídeo: Facção Sindicato do Crime pedem transferência do membros do PCC

Em vídeo gravado por populares que moram vizinhos a penitenciária de Alcaçuz, mostra que presos da facção Sindicato do Crime pedem a transferência de todos os membros do PCC da penitenciária de Alcaçuz..

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Tentou fugir do GRAER ? Veja o que acontece com bandidos!!!

TJRN e Polícia Militar reafirmam parceria institucional

DSC_02451-1024x680
O presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, desembargador Expedito Ferreira de Souza, recebeu, na manhã desta sexta-feira, o comandante geral e os oficiais integrantes do Alto Comando da corporação. Na visita de cortesia, sob a coordenação do coronel André Azevedo, foi reforçado o interesse da instituição e do Judiciário estadual em manter a parceria e as ações em favor da Segurança Pública, nos próximos dois anos de administração da Justiça potiguar.
Também participaram do encontro, o vice-presidente do Tribunal, desembargador Gílson Barbosa, o juiz auxiliar da Presidência, João Pordeus, os juízes auxiliares da Vice-Presidência, Everton Araújo e Suzana Corrêa, além do secretário geral do TJ, Luiz Mariz e do chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), coronel Elias Cândido de Araújo
JOSE CASSIMIRO PREFEITO DE “SÃO PAULO DO POTENGÍ” ELEITO – 1º VICE PRESIDENTE DA FERMUM.
 batata vice
O prefeito de Caicó, Batata Araújo (PSDB), participou da eleição para a diretoria da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (Femurn), nesta sexta-feira (13). Ele integrará a futura gestão da entidade.
O presidente eleito foi o ex-prefeito de Lajes, Benes Leocádio, com 66 votos.  Ainda compõe a nova gestão os prefeitos José Cassimiro (São Paulo do Potengi) – 1º Vice-presidente; Luís Eduardo (Maxaranguape) – 2º vice-presidente; Maria Bernadete (Riacho da Cruz) – 3ª vice-presidente; Thales André (Major Sales) – 4º Vice-presidente; Robson de Araújo (Caicó) – 5º vice-presidente; Alessandru Emmanuel (Campo Redondo) – secretário-geral; Suely Fonseca (Jardim de Angicos) – 2ª secretária; Laerte Ney (Rio do Fogo) – Tesoureiro; Mara Cavalcanti (Riachuelo) – 2ª tesoureira.
O Conselho Fiscal será formado por Anteomar Ferreira (São Tomé), Francisco das Chagas (Afonso Bezerra), Patrícia Targino (Pedro Velho), Luiz Antônio (Pedra Preta), Antônia Ferreira (Lajes Pintadas) e Marina Dias (Jandaíra)