segunda-feira, 20 de abril de 2015

PT teme que Lava Jato casse seu registro

images (1)A cúpula do PT teme que as ações dos investigadores da Operação Lava Jato acabem por “inviabilizar” o funcionamento do partido e até por levar à cassação do registro da legenda.
Antes mesmo da prisão de João Vaccari Neto, o tesoureiro da sigla, na quarta (15), dirigentes afirmaram reservadamente à Folha de São Paulo terem sido informados por pessoas que acompanham os desdobramentos da operação de que o partido deve sofrer sanções financeiras para ressarcir os cofres públicos pela corrupção no esquema da Petrobras.
Desde então, a sigla se prepara, nas palavras de um grão-petista, para uma multa de ”valores astronômicos” a ser estipulada pelas instâncias judiciais. Segundo a Folha apurou, petistas esperam uma multa correspondente ao valor que Pedro Barusco, ex-gerente da Petrobras, revelou em delação premiada serem propinas pagas ao PT e ao próprio João Vaccari.

A ligação do DEM de José Agripino com a Operação Salt no RN

A operação Salt no RN, que teve sua terceira fase deflagrada na semana passada, atinge o coração do DEM no estado. O empresário Edivaldo Fagundes, principal alcançado pela Salt, é o líder, conforme a Polícia Federal, de um grande esquema de sonegação e fraudes avaliado em 500 milhões de reais.
Leia matéria a seguir que resume denúncia da revista IstoÉ em que apresenta as ligações umbilicais dos operadores do esquema com o DEM de José Agripino, Claudia Regina e Rosalba Ciarlini.
José Agripino viu a revista IstoÉ, no passado, comparar um dos principais doadores da campanha de Cláudia Regina, sua pupila e de Rosalba Ciarlini, o empresário Edvaldo Fagundes, ao publicitário Marcos Valério.
“De acordo com a investigação do MPF, recursos do governo do Estado saíam dos cofres públicos para empresas que financiam campanhas do DEM por meio de um esquema de concessão de incentivos fiscais e sonegação de tributo, que contava com empresas de fachada e firmas em nome de laranjas.
O esquema de Caixa 2 tem, segundo o MP, seu ‘homem da mala’. O autor do drible ao fisco é o empresário Edvaldo Fagundes, que a partir do pequeno estabelecimento ‘Sucata do Edvaldo’ construiu, em duas décadas, patrimônio bilionário. No rastreamento financeiro da Receita Federal, a PF identificou fraude de sonegação estimada em R$ 430 milhões”, apontou a revista. Além disso, a Istoé afirma que o empresário é acusado de não pagar tributos, mas investe pesado na campanha do DEM. “Nas eleições de 2012, Edvaldo Fagundes não só vestiu a camisa do partido como pintou um de seus helicópteros com o número da sigla. A aeronave ficou à disposição da candidata Cláudia Regina (DEM), pupila do senador José Agripino.
Empresas de Edvaldo, que a Polícia Federal descobriu serem de fachada, doaram oficialmente mais de R$ 400 mil à campanha da candidata do DEM. Mas investigação do Ministério Público apontou que pelo menos outros R$ 2 milhões deixaram as contas de Edvaldo rumo ao comitê financeiro da legenda por meio de Caixa 2″.
A revista não cita, mas é importante lembrar que esse “Caixa 2″ na campanha de Cláudia Regina já foi alvo de uma das 10 condenações sofridas por ela só no primeiro grau da Justiça Eleitoral.
Do site O Potiguar

Promoções dos praças da PM e Bombeiros são adiadas para maio

Inicialmente, as promoções estavam previstas para acontecer nesta terça-feira, dia 21 de abril.

FOTO: THYAGO MACEDO / PORTAL BO
FOTO: THYAGO MACEDO / PORTAL BO
Os militares da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros que aguardavam para este mês de abril a implantação das promoções aprovadas em Lei terão que esperar mais um mês. Pelo menos de acordo com reunião realizada entre as associações representativas e o Governo do Estado, o Executivo informou que as promoções serão implantadas até o dia 22 de maio.
Inicialmente, as promoções estavam previstas para acontecer nesta terça-feira, dia 21 de abril. No entanto, atrasos administrativos acabaram retardando o processo.
Tanto o Comando da Polícia Militar como do Corpo de Bombeiros afirmam que estão concluindo os trâmites administrativos. O governo Robinson Faria, por sua vez, garantiu aos policiais e bombeiros que as promoções serão implantadas.
Mesmo assim, as associações representativas estão articulando junto às categorias para mobilizar o efetivo e pressionar o Governo do RN, alegando que as promoções estão asseguradas por Lei e precisam ser implantes.
Durante a reunião desta segunda-feira, ficou acertado o prazo de 30 dias, a contar a partir desta terça-feira (21), para que o Poder Executivo Estadual e os Comandos das Corporações efetivem as promoções previstas na LPP com base no nas recomendações do Ministério Público (MPRN) e do Tribunal de Contas do Estado do RN (TCE-RN).
Conforme acordado entre os participantes na reunião, o Governo se comprometeu a apresentar, na próxima segunda-feira (27), o quantitativo exato de militares estaduais e suas respectivas graduações, a serem beneficiados com a promoção, que ocorrerá até o dia 22 de maio, com efeito retroativo a partir do dia determinado em lei.
Fonte: portal BO

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Robinson não acredita que Henrique punirá o RN por ter sido derrotado nas urnas

henriquerobinson
O governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD), disse esperar ter uma boa parceria com o ministro do Turismo, seu adversário na eleição passada, Henrique Eduardo Alves (PMDB). Em entrevista aos jornalistas Marcos Aurélio de Sá, Túlio Lemos e Enio Sinedino, no Jornal das Seis, da FM 96, o governador avaliou a nomeação do novo ministro e abordou outros temas.
Robinson, que tem priorizado o segmento do turismo, afirmou que tem projetos que necessitam de parceria com o governo federal e disse que irá procurar o novo ministro para tratar de assuntos de interesse do RN. “Não fui a sua posse, mas temos projetos para levar ao novo ministro. E, sendo norte-rio-grandense, não será porque disputou com Robinson que Henrique deixará de ajudar seu Estado. E também será cobrado pela população como ministro do Turismo para que traga coisas boas para o RN”, disse Robinson.
No turismo, o governador comemora a conquista de novos vôos para o Estado. Graças à redução do ICMS incidente sobre o querosene de aviação, primeira medida do seu governo visando incentivar o turismo, várias companhias áreas estão buscando o estado para abastecer suas aeronaves, o que favorece a vinda de turistas para o Estado, devido ao barateamento das passagens aéreas.
Jornal de Hoje

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Líder de seita acusado de abuso sexual contra 59 crianças é levado para Mossoró

Homem é apontado como líder de uma seita religiosa nos Estados Unidos e que responde a 59 acusações de abusos sexuais contra crianças e adolescentes

Policiais federais transferiram Victor Arden Barnard e Gelson Carnaúba no início da manhã de hoje, para a penitenciária de Mossoró. Eles são considerados “presos de alta periculosidade” pela Justiça. Foto: Divulgação
Policiais federais transferiram Victor Arden Barnard e Gelson Carnaúba no início da manhã de hoje, para a penitenciária de Mossoró. Eles são considerados “presos de alta periculosidade” pela Justiça. Foto: Divulgação.
Dois presos considerados de alta periculosidade foram transferidos na manhã de hoje, de Natal para a Penitenciária Federal de Mossoró, na região Oeste do Rio Grande do Norte. Um é o norte-americano Victor Arden Barnard, de 53 anos, que aguardava, custodiado na PF, o julgamento do pedido de extradição por parte do Supremo Tribunal Federal (STF) .
Barnard foi detido no final de fevereiro na praia de Pipa, litoral Sul do RN. O estrangeiro estava entre os 15 foragidos mais procurados pelo U.S Marshals, do Departamento de Justiça dos Estados Unidos e seu nome consta na Difusão Vermelha da Interpol. Ele é apontado como líder de uma seita religiosa nos Estados Unidos e que responde a 59 acusações de abusos sexuais contra crianças e adolescentes, crimes que teriam ocorrido entre os anos de 2000 e 2012.
De acordo com informações da PF, em meados dos anos 2000, Victor se juntou a ‘River Road Fellowship’, uma espécie de igreja cristã. Pouco tempo depois, ele criou um grupo de jovens meninas chamado de “Maidens” ou “Alamote”, segundo a denúncia. O grupo, que tinha 50 membros, pregava que as jovens deveriam permanecer virgens e nunca se casar.
Na época, ainda de acordo com a denúncia, Barnard pregava que ele próprio representava “Jesus na carne”, e que para ele era normal fazer sexo com suas seguidoras, uma vez que “Cristo tinha tido relações com Maria Madalena e outras mulheres que o seguiam, assim como o rei Salomão havia dormido com muitas concubinas”. “Ele convenceu os pais das meninas disso. Ele abusava de cada uma separadamente e ordenava que elas não deveriam contar a situação para ninguém. Com isso, as outras garotas não ficavam sabendo do que estava acontecendo e pensavam que eram as únicas escolhidas para ter um relacionamento com ele”, afirmou André Peron, perito da Polícia Federal que participou diretamente das investigações.
O outro transferido nesta quinta foi o amazonense Gelson Carnaúba, de 41 anos, que estava recolhido na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, condenado por vários crimes, dentre eles, ter liderado no ano de 2002, uma sangrenta rebelião em um presídio de Manaus. O condenado é tido como fundador de uma organização criminosa denominada “Família do Norte” (FDN), ligada ao Comando Vermelho e já esteve custodiado na Penitenciária Federal de Catanduvas/PR, mas ao ser devolvido para o juízo de origem, no Amazonas, conseguiu fugir do complexo penal Anísio Jobim, durante um motim, através de um túnel, sendo preso posteriormente por policiais federais, em São Gonçalo do Amarante/RN, no último mês de janeiro, quando desembarcava no aeroporto internacional Aluísio Alves, utilizando-se de documentos falsos.
As duas transferências visam atender situação emergencial e foram autorizadas, temporariamente, pelo Juiz Corregedor da Penitenciária Federal de Mossoró. JORNAL DE HOJE

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Dilma confirma Henrique Alves para o Turismo

Do Folha de São Paulo
A presidente Dilma Rousseff confirmou em nota emitida nesta quarta-feira (15) que o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, será o novo ministro do Turismo.
Ex-deputado federal pelo PMDB-RN, ele ocupará o lugar de Vinicius Lages.
A indicação é vista como um aceno ao atual presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), cuja atuação no Congresso tem contrariado o Palácio do Planalto e derrotado o governo em diversas votações.
Alves é amigo e aliado de Cunha.
Leia a nota:
“A presidenta Dilma Rousseff convidou nesta quarta-feira, 15 de abril, o ex-deputado Henrique Eduardo Alves para assumir o Ministério do Turismo. O ministro Vinícius Lages está deixando a pasta.
A presidenta Dilma agradece a dedicação e lealdade do ministro Vinícius Lages. A posse do novo ministro ocorrerá nesta quinta-feira, 16 de abril, às 15h.”
vacari
O tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, foi preso nesta quarta-feira pela Polícia Federal em mais uma fase da operação Lava Jato. Secretário de Finanças o partido, o petista nega envolvimento no esquema de corrupção que atingiu a Petrobras nos últimos anos. Vaccari vai ser deslocado pela polícia para Curitiba, que conduz as investigações. Segundo a Folha de S. Paulo apurou, Vaccari estava tranquilo no momento da prisão.

Renan não “quis nada” para liberar nomeação de Henrique

Na negociação para tentar convencer Renan Calheiros a topar a ida de Henrique Alves para o Ministério do Turismo, Pepe Vargas vinha oferecendo diversas estatais ou diretorias de bancos públicos para abrigar Vinícius Lages.
Michel Temer repetiu as ofertas.
Foram oferecidos a Codevasf, a Infraero ou uma diretoria de banco público.
Renan não quis nada para Lages.
O que não quer dizer que, nos próximos dias, quando serão acertados os cargos de segundo e terceiro escalão, Renan não emplaque outros nomes.
Por Lauro Jardim

Ligação de orelhões da Oi em 15 estados será gratuita, diz Anatel

Decisão vale a partir desta quarta para ligações locais para telefones fixos.
Operadora não cumpriu meta de disponibilidade de orelhões.

As ligações locais feitas para telefones fixos em orelhões da Oi em 15 estados não poderão ser cobradas a partir desta quarta-feira (15). A decisão foi tomada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), depois que a operadora não atingiu o patamar mínimo de disponibilidade nesses estados


Serviços de telefonia lideram lista de reclamações (Foto: Marcelo Marques/G1)
Serviços de telefonia lideram lista de reclamações
(Foto: Marcelo Marques/G1)

Procurada pelo G1, a Oi informou que "cumpre a determinação da Anatel de conceder a gratuidade em chamadas para telefones fixos locais feitas a partir de sua rede de telefonia pública nos 15 estados indicados pela agência reguladora.  A medida é temporária e permanecerá em vigor até que os patamares de disponibilidade de orelhões nestes estados estejam nos níveis indicados pela Anatel".
A disponibilidade da planta de orelhões deve ser de no mínimo 90% em todas as Unidades da Federação e de no mínimo 95% nas localidades atendidas somente por orelhões (acesso coletivo). Segundo a Anatel, na medição feita em 31 de março a Oi não atingiu esse patamar nesses estados.
As ligações serão gratuitas até que os patamares de disponibilidade sejam alcançados, afirma a agência.
Novas medidas
Estão previstas novas medições para 30 de agosto de 2015, 29 de fevereiro de 2016 e 30 de agosto de 2016 e a cada seis meses.

Os telefones públicos que não alcançarem os patamares mínimos nessas medições terão gratuidade também, a partir de 1º de outubro, para ligações de longa distância nacional. A partir de 1º de abril de 2016, a gratuidade se estende para telefones móveis com o mesmo DDD; e a partir de 1º de outubro de 2016, para os telefones celulares com DDD diferente. G1/RN

Ney Lopes fala que fusão entre PTB e DEM é “Tudo por Dinheiro”

Ney Lopes: “PTB e DEM fazem verdadeira transação comercial. Diria com propriedade Sílvio Santos: ‘Tudo por dinheiro!’”

76i46i4
A fusão entre Democratas e o PTB pode até acontecer, mas não está sendo fácil convencer os correligionários locais que ela é boa para ambos. Nesta terça-feira, o deputado estadual José Adécio (DEM), criticou a fusão. Hoje, foi a vez do ex-deputado federal e ex-membro da executiva estadual da sigla, Ney Lopes, criticar. Este, no entanto, foi mais duro em suas palavras e comparou a união de siglas divergentes ao programa de Silvio Santos “Tudo por dinheiro”
“Vergonha nacional episódio político como o relatado na conceituada coluna do jornalista Claudio Humberto. PTB e DEM fazem verdadeira transação comercial. Diria com propriedade Sílvio Santos: ‘Tudo por dinheiro!’ Isso a luz do meio dia”, afirmou Ney Lopes, ao comentar nota publicada por Claudio Humberto se referindo a fusão.
Segundo o colunista, “senadores e deputados do partido são contrários à incorporação, mas o que pesa mesmo, como sempre, é a grana: a cúpula do PTB está de olho no “dote” do DEM, que é o valor do Fundo Partidário do partido. O PTB embolsou R$ 11,9 milhões e o DEM R$ 14,8 milhões no ano passado. Em 2015 isso deve triplicar. Decisão indecorosa do Congresso aumentou o Fundo Partidário, que foi de R$ 289,5 milhões em 2014, para R$ 867,5 milhões este ano. O dinheiro fácil do Fundo Partidário, abastecido pelo Tesouro, garantiu só este ano R$ 2,4 milhões para o DEM e R$ 2,3 milhões para o PTB”.
E, diante disso, Ney Lopes não perdoou. “O Fundo Partidário no Brasil é uma imoralidade amparada pelo princípio constitucional da autonomia partidária, que assegura aos partidos poder absoluto para manejar e aplicar recursos de origem pública. Daí eu sempre afirmar, que uma reforma política ‘prá valer’ terá que alterar a Constituição em alguns pontos, sobretudo no que diz respeito aos partidos políticos”, afirmou o ex-deputado federal do DEM.
“Autonomia partidária deve existir. Não se pode transformar um partido em Cartório. Porém, com limites e fiscalização rígida dos próprios filiados e de órgãos como o TCU. Tudo isso para evitar o ‘mercado persa’ de partidos como o PTB e o DEM, que encaminham uma fusão pensando exclusivamente em ‘dinheiro’ (leia-se – Fundo Partidário), jogando coerência e ideologia na lata do lixo. Vergonhoso!”, exclamou o parlamentar. JORNAL DE HOJE

terça-feira, 14 de abril de 2015

INFORMAÇÃO DA JUSTIÇA ELEITORAL: AVISO DE REVISÃO BIOMÉTRICA DA 8ª ZONA ELEITORAL


O Excelentíssimo Senhor Doutor Peterson Fernandes Braga, Juiz Eleitoral desta 8ª Zona, com vistas a Revisão Biométrica ordinária instituída pela Resolução nº. 06/2015 do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte, convoca os eleitores dos Municípios de São Paulo do Potengi, São Pedro, Riachuelo, e Santa Maria, para, a partir do próximo dia 16-04-2015, realizarem o cadastramento biométrico, oportunidade na qual receberão novo título eleitoral.

O atendimento será feito na Central do Cidadão do Município de São Paulo do Potengi, situada na Rua Bento Urbano, das 07h às 13h, de segunda a sexta-feira, e no Cartório Eleitoral, situado na Rua Antônio de Oliveira Azevedo, 51, das 08h às 13h, também de segunda a sexta-feira.

Para realizar o procedimento, o eleitor deverá trazer documento oficial e comprovante de residência dos últimos três meses.

São Paulo do Potengi, 13 de abril de 2015


PETERSON FERNANDES BRAGA
JUIZ ELEITORAL

segunda-feira, 13 de abril de 2015




Preso assaltante que estuprou mulher na frente do marido no RN

Considerado um criminoso de alta periculosidade, Toinho teve a audácia de ameaçar a polícia


ytjtyu333
Antônio Felipe, o“Toinho de Tuca” foi preso pelos policiais da Ronda Ostensiva Com Apoio de Motocicleta (Rocam). Ele estava foragido desde o início da semana passada da Cadeia Pública, em Mossoró, onde cumpria pena por assalto. Ele também estuprou uma mulher na frente do esposo.
A Central de Operações da Policia recebeu informações de que Antônio Felipe estaria escondido em uma residência no bairro Costa e Silva. O fugitivo estaria armado e ameaçando a polícia e populares.

Para evitar surpresa, o comandante da operação utilizou mais de uma guarnição para cercar o local e prender o foragido. Toinho foi conduzido à Delegacia de Plantão e deverá ser encaminhado à unidade prisional de onde conseguiu fugir. JORNAL DE HOJE

domingo, 12 de abril de 2015

Pensando bem…


“O mundo é perigoso não por causa daqueles que fazem o mal,
mas por causa daqueles que vêem e deixam o mal ser feito.”
Albert Einstein

sábado, 11 de abril de 2015

Dilma desmoralizada: Ministros usam jatinhos da FAB

fab aviao
Não resistiu um dia a medida anunciada semana passada pela presidente Dilma Rousseff para cortar gastos e conter a farra no uso de jatinhos da FAB por ministros. O decreto que veta o uso das aeronaves em deslocamentos para o local de residência permanente de ministros e demais ocupantes de cargo público com prerrogativas de ministro foi publicado nesta nesta sexta-feira no Diário Oficial da União, mas pelo menos três ministros burlaram a proibição: Helder Barbalho, da Secretaria de Pesca e Aquicultura; Guilherme Afif Domingos, da Secretaria da Micro e Pequena Empresa; e Renato Janine, da Educação.

Juiz federal pede autorização ao STF para prender ex-deputado pernambucano
Moro pede autorização para transferir Pedro Côrrea para a carceragem da PF em CuritibaMoro pede autorização para transferir Pedro Côrrea para a carceragem da PF em Curitiba
O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas investigações da “Operação Lava-Jato”, pediu ontem (10) ao Supremo Tribunal Federal (STF) autorização para efetivar o mandado de prisão e transferir o ex-deputado federal Pedro Corrêa (PP) para a carceragem da Polícia Federal, em Curitiba.

Corrêa teve mandado de prisão expedido na manhã dessa sexta-feira na 11ª fase da “Lava-Jato”, mas cumpre pena em regime semiaberto, em Pernambuco, pela condenação na Ação Penal 470, o Processo do Mensalão. O pedido de autorização foi remetido ao ministro Luís Roberto Barroso, responsável pela execuções penais do condenados no processo.
“Considerando que o investigado cumpre pena em virtude de condenação desse Supremo Tribunal Federal, solicito autorização para o cumprimento do mandado de prisão, bem como para a remoção de Pedro da Silva Corrêa de Oliveira Andrade Neto para a carceragem da Polícia Federal em Curitiba”, diz o pedido do juiz.
No despacho em que determinou a prisão, Moro disse que Pedro Corrêa é recorrente em escândalos políticos. O juiz fundamentou a ordem de prisão no risco à ordem pública e disse que há indícios de que o ex-deputado continuou recebendo propina do esquema de desvios da Petrobras, mesmo durante o julgamento da Ação Penal do Mensalão, no STF.
Segundo Moro, a conduta de Corrêa mostra “desprezo” às leis e ao Supremo. “A prova do recebimento de propina mesmo durante o processamento da Ação Penal 470 reforça os indícios de profissionalismo e habitualidade na prática do crime, recomendando, mais uma vez, a prisão para prevenir risco à ordem pública”, disse Moro.
A defesa de Corrêa informou que não vai se manifestar até tomar conhecimento das acusações.

André Richter 
Repórter da Agência Brasil 
Edição: Marcos Chagas

Até onde o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, pode chegar?

Eduardo Cunha tornou-se presidente da Câmara dos Deputados e vem mantendo embates com o governo federal e a presidente Dilma Rousseff

76yo64857
Sob as bandeiras de maior independência do Congresso e divergência em medidas importantes, como a reforma política, ele tem garantido mais poder ao seu partido, o PMDB. Mas até onde ele pode chegar? Quais são suas ambições, e como aliados e analistas veem suas chances?
A BBC Brasil conversou com deputados estaduais com quem ele fez “dobradinhas”, seu coordenador de campanha e cientistas políticos, além do próprio Cunha, para tentar dimensionar onde o recém-conquistado protagonismo na política nacional pode levar o peemedebista.
Após eleger-se deputado estadual pelo PPB, em 2001, no Rio de Janeiro, Cunha obteve seu primeiro mandato em Brasília, na Câmara, em 2002, e agora dá início ao quarto mandato na Casa, após ter sido líder do PMDB em legislaturas anteriores.
Com a crise política, a baixa popularidade de Dilma, a operação Lava Jato, pedidos de impeachment e o agravamento das tensões entre PT e PMDB, ele vem aproveitando o cenário para conquistar maior autonomia a sua legenda, o que aumenta as especulações sobre uma candidatura própria peemedebista ao Planalto em 2018 e o possível nome de Cunha para encabeçar a chapa.
Para os analistas, é difícil prever os rumos que sua trajetória pode tomar. Há os que acreditam que ele tenha tais pretensões e chances reais de se tornar presidente da República. Mas há os que descartam essa possibilidade, citando o fato de ele nunca ter ocupado cargos de eleição majoritária (prefeito, governador) e sua propensão a ser um político de bastidores – e que talvez faria mais sentido que viesse a ocupar a presidência do PMDB, por exemplo.
Evangélico e conservador, Cunha é contra o aborto e o casamento entre pessoas do mesmo sexo, além de se opôr à adoção de crianças por casais gays e à descriminalização da maconha. A agenda tem sido crucial para suas votações no Rio de Janeiro e é parte das polêmicas que vêm tornando seu nome mais conhecido em todo o país – seja em manifestações de apoio ou em protestos de quem discorda de suas visões.
Ambições presidenciais?
O Pastor Paulo Júnior, da Assembleia de Deus de Santa Cruz, Zona Oeste do Rio, que coordenou a campanha de Cunha e trabalha em seu escritório parlamentar, acredita ser “questão de pouquíssimo tempo” até que o Brasil tenha seu primeiro presidente evangélico.
“Nesta última eleição, tivemos o candidato Pastor Everaldo, que não fez muito sucesso por conta da entrada da Marina Silva, também evangélica, o que mostra que a presença está aumentando. Os evangélicos estão mais politizados, mais influentes, e é inevitável que tenhamos um evangélico no Planalto”, disse.
Questionado se este evangélico seria o deputado federal Eduardo Cunha, foi reticente. “Não é algo tão simples. Isso depende muito do partido, do perfil. Ele nunca foi prefeito, nem governador. Se eu gostaria que ele fosse presidente? Não posso afirmar isso, não cabe a mim.”
Para o cientista político Antonio Lavareda, especialista em pesquisas eleitorais, no entanto, pode haver chances reais de Cunha tornar-se presidente.
Ele explica que num eventual processo de impeachment de Dilma Rousseff a 24 meses e um dia do fim do mandato, se fosse provado que houve problema com as finanças da campanha presidencial, toda a chapa eleita teria que sair, incluindo o vice-presidente Michel Temer (PMDB), e o novo líder seria eleito de forma indireta, pelo Congresso. “Assim manda a Constituição, e no caso de um pleito indireto, Cunha seria imbatível”, diz.
De qualquer maneira, como nome do partido em 2018, ele também teria chances, acredita Lavareda.
“Se ocupar cargos majoritários fosse pré-requisito para alguém ter chance de se eleger presidente, Dilma não estaria no Planalto, já que nunca foi prefeita ou governadora e nem mesmo passou pelo Parlamento. Como ex-presidente da Câmara e condutor desse processo de maior autonomia do PMDB, ele já ganha legitimidade natural dentro do partido”, opina.
Questionado sobre a necessidade de Cunha “abrandar” seu discurso conservador e o fato de não ter eleitores em todo o país, o analista diz que os posicionamentos dele encontram ressonância em grande parte da população e, num momento em que a confiança da população nos políticos mais conhecidos anda em baixa, um nome novo pode ser bem-sucedido.
No entanto, para Ricardo Ismael, doutor em Ciências Políticas pelo Iuperj e professor da PUC-Rio, Cunha tende a solidificar seu papel de articulador político, de homem dos bastidores do poder, em vez de mirar o Planalto.
“Além dos redutos e currais eleitorais onde ele consegue seus votos, Cunha nunca teve uma votação extraordinária. Além disso, ele sempre quis ocupar postos de articulação, de acesso ao poder. Após a presidência da Câmara faria muito mais sentido que sua ambição fosse presidir o PMDB do que se candidatar ao Planalto”, diz.
“E, mesmo assim, teria que conquistar o apoio de todos os (diretórios estaduais do) PMDB, teria que costurar acordos”, acrescenta.
Para o deputado estadual Domingos Brasão (PMDB-RJ), com quem Cunha fez dobradinha em Rio das Pedras, Zona Oeste do Rio e local onde teve maior votação na capital, o peemedebista está em ascensão e tem características que o diferenciam de outros nomes fortes evangélicos, como Jair Bolsonaro.
“Ele vem numa crescente. Aumenta a votação a cada eleição, e é claro que há muitos votos de evangélicos, sim, mas a agenda dele inclui outros temas. Abolir a prova da OAB, reduzir ministérios, categorias que precisam ser ouvidas em Brasília, são inúmeras pautas. A agenda dele é mais ampla do que a de outros candidatos evangélicos com destaque nacional”, diz.
‘Só quero cumprir meu mandato’
Ainda em julho de 2013, o presidente da igreja Sara Nossa Terra, bispo Robson Rodovalho, disse à Folha de S. Paulo que era “natural” que um dia o Brasil tivesse seu primeiro presidente evangélico.
Eduardo Cunha integrou a Sara Nossa Terra por mais de dez anos, e em fevereiro deste ano tornou-se membro da Assembleia de Deus de Madureira, igreja comandanda pelo pastor Abner Ferreira, cuja sede é em Brasília mas que conta com milhares de fieis no Rio. Aliados afirmam, no entanto, que ele cultiva os laços com a Sara Nossa Terra, mantendo seu relacionamento.
Questionado pela BBC Brasil, Cunha negou tratar-se de uma retribuição pelos votos de fiéis da região de forte influência da igreja, na Zona Oeste do Rio – justamente onde obteve a maior votação.
“Partiu deles mesmo, foi um carinho. Me deram um certificado de membro, não tive como recusar. E eu tenho a minha votação muito medida. O meu eleitorado evangélico eu conquistei na primeira eleição, com cem mil votos. Depois fiz 130 mil, 150 mil, e 232 mil agora. Eu não cresci no segmento evangélico, eu mantive o que já tinha e o restante foi por ficar mais conhecido no Estado. O voto evangélico é muito importante, mas eu tenho votos de todas as matizes. Do total eu devo ter tido um terço de evangélicos, e dois terços foram de eleitores normais”, disse.
Perguntado pela reportagem se pretende concorrer à presidência, Cunha rejeitou a ideia e disse que seu candidato é “outro Eduardo”.
“Só quero cumprir meu mandato, só isso. Meu candidato a presidente é o (prefeito do Rio) Eduardo Paes. Eu não faço política por ambição, nunca fiz. Onde eu cheguei, cheguei por trabalho e em decorrência das circunstâncias, jamais por ambição. Eu nunca persegui nada, nem o meu primeiro mandato de deputado federal, foi absolutamente por acaso”, diz.
PMDB e Lava Jato
Paulo Fassoni Arruda, professor de Ciências Políticas da PUC-SP, relembra que há outros nomes dentro do PMDB com chances maiores de serem cotados para uma potencial candidatura própria do partido daqui a quatro anos.
Entre eles estão Temer, Roberto Requião (ex-governador do Paraná e ex-prefeito de Curitiba) e Paes.
“Para uma hipotética candidatura presidencial, primeiro ele teria que conquistar o apoio dentro do próprio PMDB, algo que mesmo para alguém com um perfil de articulador pode ser um desafio, dado que partido é altamente heterogêneo”, diz.
Os especialistas também lembram que Cunha está sendo investigado pela Operação Lava Jato e que ainda corre o risco de ter seu mandato cassado e direitos políticos impugnados, o que é mais um fator que poderia dificultar quaisquer ambições presidenciais caso ele seja denunciado.  Fonte: BBC Brasil