Páginas

quarta-feira, 4 de maio de 2016

PENSANDO BEM...
De todas as doenças do espírito humano, a fúria de dominar é a mais terrível.Voltaire

Prefeita é acusada de invadir Rádio no Sertão da PB, expulsar funcionários e interditar local

O vice-prefeito da cidade de Nova Olinda, Sertão do estado, Idácio Souto (PMDB), em entrevista ao Diário do Sertão nesta terça-feira (03) acusou a prefeita Maria do Carmo (Ducarmo-PSDB), de invadir e fechar arbitrariamente a Rádio Comunitária Gravatá FM.
Segundo o vice-prefeito, Ducarmo estava acompanhada do seu motorista nessa segunda-feira (2), quando adentrou a rádio, mandou os funcionários se retirarem, lacrou a porta e colocou cavaletes e fitas interditando o local. “Totalmente arbitrária”, disse ele, adiantando que está rompido politicamente com a gestora desde ano passado.
A rádio ainda teria funcionado após o ato da prefeita, pois o controlista teria deixado uma programação agendada no computador. Inconformada com o ‘drible’ do controlista a Prefeita Durcarmo determinou o corte da energia da emissora.
A prefeitura teria alegado vencimento no alvará como justificativa do fechamento, porém, a rádio não teria sido notificada para regularizar a situação junto ao município.
prefeita-radio-Nova-Olinda
http://www.robsonpiresxerife.com/

Dilma chama aliados de “covardes”

Desde ontem, Dilma Rousseff está sendo aconselhada a renunciar.
Ela responde:
“Covardes.”
Ao contrário do que se pensa, Dilma Rousseff não é corajosa – ela é apenas obtusa.
E quer que o Brasil se dane.
O Antagonista

e Hnrique tá na lista dos 31 enviados por Janot ao STF

henrique cabugi 1O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a inclusão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de três ministros do governo, do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, e de vários parlamentares no principal inquérito da Operação Lava Jato. Entre os acusados está o deputado federal pernambucano Eduardo da Fonte (PP).
Segundo Janot, o PP precisa ser incluído na investigação por participar do pagamento de propina na diretoria de Abastecimento da Petrobras, na gestão de Paulo Roberto Costa, um dos delatores da Lava Jato.
“Com relação a integrantes do Partido Progressista, deve-se incluir na presente investigação os deputados Eduardo da Fonte e Aguinaldo Ribeiro que, preteridos na distribuição de vantagens indevidas, assumiram, a partir de 2011, o comando da agremiação partidária e o consequente controle da repartição de valores relativos ao esquema de corrupção da Diretoria de Abastecimento da Petrobras.”
A petição chegou ao Supremo no dia 28 de abril, mas só foi tornada público ontem. Janot pediu ao ministro Teori Zavascki, relator dos processos da Lava Jato no Supremo, a inclusão das seguintes pessoas no inquérito que investiga os supostos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção e formação de quadrilha:
1 – Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva
2- Jaques Wagner (ministro do gabinete pessoal da Presidência da República);
3- Ricardo Berzoini (ministro da secretaria de governo)
4-  Edinho Silva (ministro da secretaria de Comunicação Social (Secom);
5 – Senador Jader Barbalho (PMDB-PA)
6 – Delcídio do Amaral (sem partido – MS)
7 – Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados (PMDB-RJ)
8 – Eduardo da Fonte – deputado federal (PP-PE);
9 –  Aguinaldo Ribeiro – deputado federal (PP-PB) – já é investigado no inquérito
10 – André Moura – deputado federal (PSC-SE)
11 – Arnaldo Faria da Sá – deputado federal (PTB-SP)
12 – Altineu Cortes – deputado federal (PMDB-RJ)
13 – Manoel Júnior – deputado federal (PMDB-PB)
14 –  Henrique Eduardo Alves – Ex - deputado federal (PMDB-RN);
15 – Giles de Azevedo – assessor especial da presidência da República;
16 – Erenice Guerra (ex-ministra da Casa Civil);
17 – Antônio Palocci (ex-ministro da Casa Civil);
18 – Jose Carlos Bumlai (empresário);
19 – Paulo Okamoto (presidente do Instituto Lula);
20 – André Esteves (sócio do banco BTG Pactual)
21 – Silas Rondeau (ex-ministro de Minas e Energia)
22 – Milton Lyra (lobista);
23 – Jorge Luz (lobista)
24 – Sergio Machado (ex-presidente da Transpetro)
25 – José Gabrielli (ex-presidente da Petrobras);
26 – Lúcio Bolonha Funaro (doleiro);
27 – Alexandre Santos (ex-deputado federal);
28 – Carlos Willian (ex-deputado);
29 – João Magalhães (ex-deputado-federal)
30 – Nelson Bornier (prefeito de Nova Iguaçu (RJ).
31 – Solange Almeida (ex-deputada federal e prefeita Rio Bonito – RJ)

terça-feira, 3 de maio de 2016

PENSANDO BEM...
“Quando os que mandam perdem a vergonha, os que obedecem perdem o respeito.” Autor desconhecido
TCU não é "babá"

"O TCU não é e nem nunca será babá do governo". Foi assim que o procurador do Ministério Público Júlio de Oliveira respondeu o questionamento da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) sobre pedaladas fiscais, na comissão que avalia o impeachment da presidente Dilma.

Júlio confirmou que o TCU não alertou o governo de que seria ilegal emitir decretos suplementares que estariam em desacordo com a meta fiscal. Ele avaliou que a decisão pode ter sido um erro, mas não justificaria a assinatura dos decretos pela presidente. Leia mais

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Com nome de Lampião, novo titular da Sejuc é esperança da população para manter presos dentro dos presídios

Delegado Walber Virgulino (Foto: Walla Santos)

Esse é o nome do novo secretário de Justiça, que vai tratar do caos do sistema prisional no Rio Grande do Norte.
Com nome de Lampião (Virgulino), espera-se que o delegado paraibano pegue pesado no cargo e, no mínimo, encontre o fio da meada para esclarecer, e interromper também, o alto índice de fugas nos presídios.
O fato de ser da Paraíba não desmerece em nada a escolha do governador Robinson Faria.
O que a população quer é ver presos dentro dos presídios, e não a carteira de identidade do secretário.

Cunha considera “irresponsabilidade fiscal” reajuste do Bolsa Família

cunhaI
O presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), considerou uma “irresponsabilidade fiscal” a decisão da presidenta Dilma Rousseff de reajustar em 9% o valor dos benefícios do Programa Bolsa Família. A medida foi anunciada hoje (1º) pela presidenta em São Paulo, durante ato promovido pela Central Única dos Trabalhadores (CUT). De acordo com o peemedebista, não há espaço no Orçamento para o reajuste. “É mais uma enganação do governo. A Dilma quebrou o país e agora esta aumentando o buraco”, afirmou o deputado à Agência Brasil.
Cunha lembrou que, no fim do ano passado, o governo propôs a mudança da meta fiscal, alterando a meta de resultado primário do ano, possibilitando o país fechar as contas de 2015 com déficit primário de até R$ 119,9 bilhões. “O aumento do Bolsa Família agora é sim uma irresponsabilidade fiscal, até porque falar que está no Orçamento é mais uma enganação do governo. No Orçamento tinha, inclusive, receita CPMF inexistente. Vejo como agonia de fim de governo, com irresponsabilidade”, acrescentou Cunha.

Delcídio do Amaral diz que foi explorado para benefício de Lula

ter delcidio
Em suas alegações finais ao Conselho de Ética do Senado, o senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS) diz que foi “explorado para benefícios de terceiros” e cita o ex-presidente Lula e Bernardo Cerveró, filho do ex-diretor da Petrobras, Nestor Cerveró. Delcídio responde a um processo no colegiado por suposta quebra de decoro por ter sido flagrado em uma gravação negociando um plano de fuga para o ex-diretor da estatal, alvo da Operação Lava Jato. No documento, protocolado na sexta-feira passada, a defesa classifica a representação apresentada no conselho contra Delcídio de “fantasiosa”, “confusa” e “estapafúrdia” e pede a anulação do processo alegando não haver provas.

Impeachment da presidente Dilma: Um caminho sem volta

3b2f901635O processo do impeachment da presidente Dilma entra na sua reta final. Hoje e amanhã, a comissão especial do Senado ouve convidados para defender e acusar, nomes aprovados na semana passada pelas bancadas de Governo e oposição. Na quarta e quinta, será lido e discutido o relatório do senador Antônio Anastasia (PSDB-MG), pela aprovação do impedimento da petista.
Na sexta, 6, a comissão se reúne para aprovar o relatório, cujo placar já está definido: dos 21 senadores que integram a comissão, 16 votarão a favor e apenas cinco contra. Este é o tamanho do núcleo governista, testado, inicialmente, quando foi contestada a escolha do relator. Na votação, Anastasia teve seu nome aprovado por 16 votos e apenas cinco senadores, do PT, PCdoB e PDT, se posicionaram contra.

Maior penitenciária do RN registra nova fuga; três são recapturados

presos
A Penitenciária Estadual de Alcaçuz, maior presídio do Rio Grande do Norte, registrou uma nova fuga. Na manhã desta segunda-feira (2), detentos usaram um túnel para escapar do pavilhão 4. Três foram recapturados. O número exato de fugitivos, no entanto, só será conhecido após uma recontagem no pavilhão. Alcaçuz fica em Nísia Floresta, cidade da Grande Natal.
O sistema penitenciário potiguar não passa por um bom momento. E faz tempo. Em março de 2015, após uma série de rebeliões em várias unidades prisionais, o governo decretou estado de calamidade pública e pediu ajuda à Força Nacional. Para a recuperação de 14 presídios, todos depredados durante os motins, foram gastos mais de R$ 7 milhões. No entanto, o sistema permanece em crise. Seis meses depois, o decreto de calamidade foi prorrogado por mais 180 dias e a permanência da Força Nacional também renovada.
Já no dia 17 de março deste ano, o governo do Rio Grande do Norte voltou a renovar o decreto de calamidade no sistema prisional potiguar e mais uma vez pediu socorro à Força Nacional. A renovação da calamidade, por mais seis meses, foi assinada pelo governador Robinson Faria. O documento diz que a renovação tem por objetivo “legitimar a adoção e execução de medidas emergenciais que se mostrarem necessárias ao restabelecimento do seu normal funcionamento”.

G1/RN

Rapaz! Tem ladrão demais…!!! Ave Maria…!!!

ter ladrão
Há no Supremo Tribunal Federal 65 inquéritos que envolvem ao menos 92 parlamentares e autoridades com foro privilegiado, investigados na Operação Lava Jato. Todo esse trabalho vem sendo coordenado pelo ministro-relator Teori Zavascki, sob segredo de Justiça, e mostra que o maior escândalo de corrupção da História, iniciado no governo Lula, em 2004, e desbaratado no governo Dilma, em 2014, está longe de acabar. A informação é do colunista Claudio Humberto, do Diário do Poder.
São investigados no âmbito do STF políticos como os presidentes da Câmara, deputado Eduardo Cunha, e do Senado, Renan Calheiros.
Eduardo Cunha soma oito inquéritos no STF, até agora, mas há quem aposte: em breve, ele ultrapassará Renan Calheiros, hoje com nove.
Na Câmara, 298 (58%) dos 513 deputados respondem a algum tipo de processo na Justiça; de ações eleitorais a ações penais.
No Senado, segundo o portal Excelências, 45 (55,5%) dos 81 senadores respondem a algum tipo de processo na Justiça.

Justiça determina bloqueio do WhatsApp no Brasil por 72 horas

whatsapp-app-630A Justiça mandou as operadoras de telefonia fixa e móvel bloquearem o serviço de mensagens instantâneas WhatsApp em todo o país por 72 horas. A medida começará a valer a partir das 14h desta segunda-feira (2). A decisão, de 26 de abril, é do juiz Marcel Montalvão, da comarca de Lagarto (SE).
As cinco operadoras —TIM, Oi, Vivo, Claro e Nextel— já receberam a determinação e informaram que vão cumprir. Em caso de descumprimento, estarão sujeitas a multa diária de R$ 500 mil. Em dezembro, o aplicativo havia sido bloqueado no Brasil por 48 horas devido a uma investigação criminal.
Na época, as teles receberam a determinação judicial com surpresa, mas a decisão não durou 48 horas. O bloqueio foi uma represália da Justiça contra o WhatsApp por ter se recusado a cumprir determinação de quebrar o sigilo de dados trocados entre investigados criminais. O aplicativo pertence ao Facebook.
Em fevereiro, um caso parecido ocorreu no Piauí, quando um juiz também determinou o bloqueio do WhatsApp no Brasil. O objetivo era forçar a empresa dona do aplicativo a colaborar com investigações da polícia do Estado relacionadas a casos de pedofilia. A decisão foi suspensa por um desembargador do Tribunal de Justiça do Piauí após analisar mandado de segurança impetrado pelas teles.

“Melancólico fim de governo”, diz presidente do DEM sobre PEC para antecipar eleições

agripino_jornalistas
O presidente nacional do Democratas e líder da oposição no Senado, José Agripino (RN), classificou como “melancólico fim de governo” iniciativa da presidente Dilma Rousseff de querer antecipar as eleições. “Melancólico fim de governo. Suplementações de última hora, renúncia disfarçada de nova eleição, bondades antes negadas à classe média. Tudo para preencher o tempo de quem não tem mais o que fazer”, afirmou o parlamentar.
A chefe do Executivo deve encaminhar esta semana ao Congresso Nacional proposta de emenda à Constituição (PEC) que antecipa as eleições presidenciais para 2 de outubro. Para aprovar a matéria, a petista precisa de 3/5 de votos das duas Casas – 308 votos na Câmara e 49 votos no Senado, em duas votações em cada Casa – o que dificilmente a presidente conseguiria. Basta lembrar que 367 deputados votaram a favor do impedimento de Dilma Rousseff.
A proposta de emenda à Constituição tem o apoio, além da presidente da República, de alguns ministros, mas conta com a resistência dos movimentos sociais. Em uma tentativa de tentar reverter o desgaste de seu governo e a aprovação de seu impedimento pelo Senado, Dilma Rousseff tem repetido sucessivas vezes que o impeachment trata-se de um “golpe”.

domingo, 1 de maio de 2016

América e ABC empatam por 3 a 3 na Arena das Dunas

america
A tarde foi de grandes emoções neste domingo (1º). América e ABC entraram em campo na Arena das Dunas para o primeiro duelo válido pela final do Campeonato Potiguar de 2016. O jogo, que contou com 14.764 torcedores, terminou empatado em 3 a 3. O placar certamente foi amargo para o América, que ficou em vantagem duas vezes na partida, mas acabou permitindo o empate.
No primeiro tempo, o time da Rodrigues Alves abriu 2 a 0. Cedeu a igualdade no começo do segundo. Voltou a ficar na frente aos 30 minutos, mas no último minuto sofreu novamente um golpe. Bom para a competição, que agora será decidida no próximo sábado (7), no Estádio Frasqueirão, com mando de campo Alvinegro.
Agora RN
PM de São Paulo do Potengi recupera mais de R$ 3.000 furtados de escola. Municipal e prende em flagrante jovem reincidente.
Jovem  vulgo buda, que a menos de dois meses saiu da cadeia pelo crime de furto, foi hoje preso em flagrante novamente pelo crime de furto.
A importante denúncia da população que o buda estava furtando a escola junto com outro elemento que fugiu fez a PM de São Paulo do Potengi ir em diligências até. Conseguir capturar o jovem e recuperar diversos eletrônicos, TV LCD, gêneros alimentícios da merenda escolar, tudo da uma soma de aproximadamente R$3.000.




PENSANDO BEM...
A mente é como uma fechadura, as reflexões como chaves, mas tem cada cabeça pior que porta”Elandruda 

América e ABC iniciam hoje a primeira batalha pelo título do estadual 2016

Esses dois vão se encarar o jogo inteiro. Onde um estiver, o outro também estará como uma sombra. Na entrada da área, no círculo central, até fora do campo se for preciso.

Apesar de posições e funções distintas, ambos têm a cara de suas torcidas. A final de hoje, às 16h na Arena das Dunas, colocará o zagueiro Flávio Boaventura, do América, e o atacante Nando, do ABC, frente a frente. Um não dará sossego ao outro.
 
A raça nunca faltou a ambos. E, apesar, de toda polêmica sobre ingressos e do festival de farpas trocadas entre dirigentes de maneira desnecessária na semana, ambos vão na contramão de toda essa incitação pública. 
O respeito impera até mesmo quando Boaventura e Nando se olham no olho num momento mais pesado do Clássico-Rei. Eles têm a quem respeitar. Um ao outro. E às camisas de ABC e América, que são muito mais importantes que qualquer picuinha que se prezou. 
 
A única motivação que eles querem dar ao torcedor é a do título. Os dois se conhecem de longa data, inclusive. Jogaram juntos, em 2010, no Mogi Mirim-SP. Hoje, se enfrentam como adversários numa importante final num palco de Copa do Mundo, mas, principalmente, sem nunca deixar a essência esportiva de lado.
 
No América, o momento é delicado. Com o treinador interino Moura e vindo de um segundo turno abaixo do esperado, Boaventura representa uma consistência no setor defensivo, uma aposta do América nesta final. Além do poder de decisão que possui - e que definiu o título do ano passado. 
 
O contraponto está no atacante abcedista: a boa fase de Nando dá luz ao sonho do torcedor de recuperar a hegemonia do Campeonato Potiguar. O Alvinegro não vence um Estadual desde 2011. 
 
E o camisa 9 tem sido o melhor remédio em todos os momentos do ano no clube. Vice-artilheiro do Brasil no ano com 14 anos, ele é a esperança para barrar a defesa americana. O atacante tem levado bom retrospecto contra a defesa do Dragão. Nos dois Clássicos-Rei deste ano, Nando balançou a rede em ambos. 
 
No primeiro duelo, em janeiro, na Arena das Dunas, que será o palco do duelo de hoje, anotou um dos tentos mais bonitos do Estadual, quando arrematou de voleio para o gol defendido por Pantera. No Frasqueirão, manteve sua boa média no ano - e diante do rival, balançando as redes de pênalti.
 
Assim, ajudou ao Alvinegro a manter uma escrita nesta temporada: segue invicto diante do rival americano, o que deseja manter. 

No dia do Trabalho, 11 milhões de pessoas desocupadas

O Brasil chega ao Dia do Trabalho, neste 1º de maio, com taxa de desemprego de 10,9%, segundo os dados mais recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Já os números de março do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Previdência Social, mostram supressão de 1,85 milhão de vagas formais em 12 meses. O aprofundamento do desemprego atinge as economias emergentes em geral. Mas o caso brasileiro é agravado pelas crises política e fiscal.
 
A Organização Internacional do Trabalho (OIT) projeta aumento em 2,4 milhões no número de desempregados nas economias emergentes em 2016. Steven Tobin, do Departamento de Pesquisa da OIT, explica que a deterioração do mercado de trabalho nesses países está ligada à redução do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e riquezas produzidos em um país).
 
 A população desocupada chegou a 11,1 milhões de pessoas, aumentando 22,2% (2 milhões de pessoas), em relação ao número de desempregados do período imediatamente anterior (outubro a dezembro de 2015). Na América Latina e Caribe, a situação é considerada mais grave, com contração do PIB em 2015.
 
“Enquanto as economias emergentes navegaram pela primeira fase da recessão global relativamente bem, elas recentemente experimentaram marcada deterioração nas perspectivas econômicas e do mercado de trabalho. A situação é particularmente crítica na América Latina e Caribe. A região deve crescer significativamente abaixo da média mundial nos próximos anos”, destaca Tobin.
 
O pesquisador ressalta que, dadas as características de alguns países emergentes, os efeitos sociais do desemprego podem se tornar mais nefastos. “Desde que muitas dessas economias não têm um sistema de benefícios abrangente, ou políticas ativas para o mercado de trabalho, os efeitos de um aumento do desemprego nesses países pode afetar negativamente os padrões de vida e a qualidade dos empregos”, afirma citando com uma das consequências o aumento do emprego informal.
 
Particularmente no Brasil, Tobin cita a diminuição da demanda externa, em especial da China, e a queda nos preços das commodities (produtos primários com cotação internacional) como fatores que contribuíram para o aumento da taxa de desemprego. No entanto, diz ele, esse cenário acabou revelando fraquezas estruturais do país, como a baixa produtividade. Segundo o pesquisador, o Brasil teve “excessiva confiança” na exportação de commodities durante os anos de prosperidade.
 
Crise interna
Segundo especialistas ouvidos pela Agência Brasil, a situação do país se torna mais difícil devido a uma crise fiscal. O governo tenta cortar despesas para equilibrar as contas públicas, afetadas por gastos elevados e também pela queda na arrecadação tributária causada pela recessão. Paralelamente, o Brasil vive uma crise política que impacta a economia e cujo episódio mais recente, a aprovação do pedido de abertura de um processo de impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff pela Câmara dos Deputados, paralisa as ações que poderiam melhorar o cenário econômico.
 
“Há um travamento da economia brasileira que é um terço decorrente da crise internacional e dois terços, dos nossos problemas internos. Associada à crise internacional, temos a crise fiscal, hídrica e a Operação Lava Jato. Ao atuar no sentido de coibir a corrupção, ela trava o setor da construção, que era muito forte. Vários fatores estão atuando simultaneamente”, afirma o diretor técnico do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Clemente Ganz Lúcio.
 
Para o economista Gilberto Braga, professor da Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas Ibmec, o quadro é “desorientador”. Ele diz que só haverá perspectiva de melhora no emprego com a solução da crise política. “É preciso que o imbróglio político seja resolvido para que exista a possibilidade de a economia se reaprumar. O nível de emprego demora a reagir. Quando os índices macroeconômicos pioram, o emprego é o último cair. E também é o último a voltar ao normal”, destaca
 
Braga recomenda também que quem perdeu o emprego nunca perca de vista a qualificação. “O importante é se qualificar, sempre. Hoje em dia, com o mercado mais fechado, quem tem o currículo melhor tem mais chances. Não se deve desistir de fazer cursos, estágios e de procurar emprego”, aconselha. Ele lembra que o empreendedorismo é uma tendência em épocas de desemprego alto. “Entretanto, justamente por ser tendência, há muita concorrência”, alerta.http://novojornal.jor.br/

sábado, 30 de abril de 2016

Cunha e a sucessão presidencial

O ministro do Supremo Teori Zavascki disse que vai levar para discussão do plenário se o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), precisa se afastar do cargo por estar na linha sucessória da Presidência da República, uma vez que ele foi transformado em réu na operação Lava Jato.

O debate deve acontecer, de acordo com Zavascki, em conjunto com o pedido de afastamento de Cunha do comando da Câmara. A lei afirma que o presidente da República não pode exercer o cargo caso seja alvo de denúncia no STF. Leia mais