quinta-feira, 24 de julho de 2014

ROBINSON FARIAS ESTARÁ EM BOM JESUS

O Candidato ao governo Robinson Faria (PSD) será recebido neste Sábado 26 de Agosto na residência de Dr. Jasso Lourenço em Bom Jesus/RN, haverá encontro da Região Potengi, com Prefeitos, Vereadores, Vice Prefeitos, Lideranças e apoiadores dos Municípios da região Agreste/Potengi: Bom Jesus, Riachuelo, Santa Maria, São Paulo do Potengi, São Tomé, Senador Elói de Souza, Barcelona, Ielmo Marinho, Lagoa de Velhos, Ruy Barbosa e São Pedro.

MORRE AOS 87 ANOS O ESCRITOR ARIANO SUASSUNA NO RECIFE


O escritor Ariano Suassuna não resistiu a complicações de um AVC hemorrágico e faleceu nesta quarta-feira (23), aos 87 anos, no Recife. Paraibano, radicado em Pernambuco, o autor de O auto da Compadecida estava internado no Real Hospital Português, no bairro da Ilha do Leite, desde a segunda-feira (21). Ele sofreu uma parada cardíaca por volta das 17h40.

O velório deve ser realizado no Palácio do Campo das Princesas. De lá, o corpo segue em cortejo em carro do Corpo de Bombeiros até o Cemitério Morada da Paz, onde será enterrado.

Ariano não morreu só. Porque, como disse o próprio autor em uma das inúmeras entrevistas que concedeu: “quem gosta de ler não morre só”. E ler era uma paixão de Ariano desde pequenino. Assim como escrever. Foram 15 livros de romance e poesia, além de 18 espetáculos de teatro. 

A última atividade pública do escritor foi na sexta-feira (18), quando concedeu uma aula-espetáculo no Festival de Inverno de Garanhuns (FIG), no Agreste. Na manhã do sábado (19), tirou fotos com fãs que participavam do evento.

“Não gosto da ideia de ter 'medo de morrer'. Sou paraibano e não gosto de confessar que tenho medo (risos). Eu conheço a palavra ‘medo’, porque li no dicionário”, declarou Ariano em recente entrevista ao Correio Braziliense. Ariano deixa cinco filhos - Maria, Manoel, Isabel, Mariana e Ana - e a esposa, Zélia de Andrade Lima, com quem era casado desde 1957. O casal teve ainda outro filho, Joaquim, que cometeu suicídio em 2010.

VIDA
Ariano Vilar Suassuna nasceu em Nossa Senhora das Neves, hoje João Pessoa, na Paraíba, em 16 de junho de 1927, filho de Cássia Villar e João Suassuna. Após a Revolução de 1930, seu pai foi assassinado no Rio de Janeiro e a família mudou-se para Taperoá, no Sertão da Paraíba, onde morou até 1937.

O escritor de Romance d'A pedra do reino só veio ao Recife em 1942, para dar continuidade aos estudos e, posteriormente, ingressar na Faculdade de Direito. Depois de exercer a profissão de advogado por alguns anos, abandonou o ofício para ensinar estética na Universidade Federal de Pernambuco. http://www.vandinhoamaral.com/

FALTOU HUMILDADE E SOBROU IGNORÂNCIA AO PRESIDENTE DA CÂMARA

De acordo com as pessoas presentes à sessão da Câmara Municipal de São Pedro na noite desta terça-feira (22), o presidente da casa, Sr. José Adailson, dizendo-se indignado com postagens deste blog e do JSP Notícias partiu para a agressão e, além de acusações, fez ameaças de processar os blogueiros. Apesar de sabermos que ele nem merece esse espaço, quero levar esclarecimentos ao nosso leitor.
A NOTÍCIA: Fizemos uma reprodução de uma postagem do JSP Notícias que trouxe a informação sobre o processo que apresenta o nome do vereador e de outras pessoas em um julgamento a ser realizado no próximo dia 29 e, no qual são apresentados como réus.
ACUSAÇÃO: Em tom de "galhofa" o presidente afirmou que este blogueiro estaria com raiva porque o mesmo sempre dava cem reais para o blog e deixara de dar. A verdade é que fomos procurados pela Câmara, através do presidente, não sei se com conhecimento dos demais vereadores, para divulgarmos os trabalhos da casa e ficou acordado de forma informal que seria realizada, como ocorre com os demais anunciantes, uma contribuição para que postássemos um resumo da reunião e informações que fossem repassadas pela assessoria. Contribuição essa que foi utilizada na premiação do Torneio que fizemos em comemoração aos 3 anos do blog. Após isso não foi feito qualquer contribuição e como não houve mais repasse de informações não fizemos as postagens. No entanto, desde o momento de nossa conversa ficou bem claro que mesmo com a veiculação da imagem e das informações oficiais da casa o blog não aceitaria qualquer interferência na postagem da verdade com a coerência que nos é peculiar. Sendo esse, talvez, o motivo de não ter dado certa a parceria entre o blog e a câmara.
AMEAÇA: O presidente ainda ameaçou processar os blogueiros por postar "informações falsas". Infelizmente a informação está na página do Poder Judiciário do RN e, se tiver alguma inverdade, não fomos nós que postamos lá.
CONCLUINDO: Faltou humildade ao presidente para procurar os meios de comunicação e colocar a sua versão dos fatos e sobrou ignorância no sentido de querer denegrir as imagens de pessoas idôneas e que, em nenhum momento, o julgaram ou faltaram com a verdade. http://atualidadesp.blogspot.com.br/

João maia e Henrique Alves terão que unir ferrenhos adversários na Região Potengí/RN.

O candidato a vice-governador pelo PR João maia, juntamente com o candidato ao Governo do Estado Henrique Alves,terão uma das missões mais árduas em São Pedro/RN nessa campanha, onde tentará unir no mesmo palanque o ex-prefeito Francisco Ribeiro das Chagas e a atual Prefeita do Município sua esposa Robenice Ribeiro (PR) e a ex, candidata a prefeita na ultima eleição ADÁLIA LIEY (PMDB), se eles vierem ao nosso município, acho pouco provável que  venham, pois querem o voto de todos os eleitores para se elegerem de qualquer jeito isto é muito perigoso, o povo sempre fica no meio do fogo cruzado dos políticos que não tem ética política, sempre são as mesmas caras juntos e misturados dizendo que irão regastar o RN, de quem irão resgatar o RN? Porque sempre são mesmas caras, dos menos favorecidos não é, pois sempre estão sofrendo por falta do básico que não estão sendo cumprido pelos políticos tais como: Educação; Saúde; Segurança e transporte público de boa qualidade, esses políticos devem usarem o (SUS) Sistema Único de Saúde. Divergências antigas tornaram os dois partidos inimigos políticos e pessoais em nosso município, como serão resolvidas estas questões de ordem politicas em nosso município?

terça-feira, 22 de julho de 2014

Ibope mostra Dilma com 38%, Aécio com 22% e Campos com 8%

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (22) mostra Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, com 38% das intenções de voto para presidente da República. Em seguida, aparecem o senador Aécio Neves (PSDB), com 22%, e o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), com 8%.
O Ibope fez a pesquisa entre as últimas sexta (18) e segunda (21). O instituto ouviu 2.002 eleitores em 143 municípios. A margem de erro é de dois pontos, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso quer dizer que o instituto tem 95% de certeza de que os resultados obtidos estão dentro da margem de erro. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR-00235/2014.

PROJETO OBRIGA CANDIDATO A INFORMAR EVENTUAL SITUAÇÃO DE "FICHA-SUJA" NA PROPAGANDA ELEITORAL

As restrições impostas às candidaturas a cargos eletivos pela Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar 135/2010) podem se tornar mais abrangentes. O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) apresentou, na semana passada, projeto que exige a inclusão de aviso na propaganda do candidato incurso em situação de inelegibilidade após o momento de formalização do registro de sua candidatura.
O PLS 223/2014 aguarda recebimento de emendas na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), onde tramita em caráter terminativo.
Pela proposta, todas as peças usadas na propaganda eleitoral dos candidatos considerados inelegíveis após o registro da candidatura deverão conter, de maneira perceptível para o eleitor, os seguintes dizeres: “Este candidato foi incurso na Lei Complementar 64/1990 e considerado ficha suja”. A Lei 64/1990 trata de casos de inelegibilidade, prazos de recursos e outros assuntos relacionados à eleição.

Lacuna

De acordo com Cristovam, a Lei das Eleições (Lei 9.504/1997) determina que sejam levantadas as condições de elegibilidade e as causas de inelegibilidade dos candidatos no momento da formalização do pedido de registro de suas candidaturas. No entanto, a lei é omissa na previsão do candidato que é posto em situação de inelegibilidade após o registro. Nesse caso, argumenta o senador, a proteção contra candidaturas que põem em risco o princípio da moralidade pública é sacrificada.
O autor acrescenta que, já nestas eleições, é possível ver candidatos pedindo votos embora tenham condenação por órgão judicial colegiado, o que os tornaria inelegíveis. Segundo Cristovam, a aplicação da lei produz, nesse caso, uma situação esdrúxula: o candidato, embora inelegível, pode concorrer e até vir a ser eleito, enquanto não há um pronunciamento definitivo da Justiça sobre a sua condição.
A ideia do projeto é “minorar os efeitos dessa lacuna legal”, exigindo dos candidatos nessa situação que esclareçam o eleitor a respeito de sua vulnerabilidade legal. Para tanto, todas as peças de sua propaganda, como cartazes, adesivos, panfletos e inserções no rádio e na televisão, deverão conter a informação, legível e audível, de sua situação de inelegibilidade em decorrência do disposto na Lei da Ficha Limpa.

Fonte: Tércio Ribas Torres/http://www12.senado.gov.br/

Ex-prefeito de Riachuelo só aceitaria apoiar Henrique sem a presença da atual prefeita


junior riachueloantes de declarar apoio a candidatura de Robinson Faria (PSD) ao governo do estado, o ex-prefeito de Riachuelo, Júnior Bernardo, esteve no diretório estadual do PMDB com a intenção de acompanhar politicamente o deputado Henrique Eduardo Alves nas eleições de outubro.
Para apoiar Henrique Alves, o ex-prefeito pediu para o líder peemedebista não aceitasse a presença da atual prefeita do município, Maria Lourdes Cavalcante, no palanque da coligação União Pela Mudança, o que não foi aceito pelo presidente da Câmara dos Deputados. http://www.robsonpiresxerife.com/

Ex-governador Fernando Freire continua desaparecido

fernandofreire
Jornal de Hoje – Figura pública, facilmente destacável na multidão devido ao tamanho, Fernando Freire está, há três meses, ou mais exatamente 112 dias, passando despercebido porque qualquer dos cantos que ele vá. Afinal, em abril, a Justiça determinou a prisão dele por fraude na concessão de gratificações de representação de gabinete, mas o ex-governador do RN ingressou com recursos para reformar a sentença, mas não foi localizado e, até o momento, segue sendo considerado foragido.
Segundo a comunicação do Tribunal de Justiça do RN, ainda não há novidade na condição do ex-governador. O advogado teria atualizado o endereço que constava nos processos que Fernando Freire responde na Justiça Estadual – ele já foi condenado em outra ação a 84 anos de prisão – e deu a localização de uma nova residência em Brasília. Uma carta precatória foi enviada para lá e está sendo aguardada a resposta dessa correspondência, para saber se o endereço está ou não valendo.

HENRIQUE PREPARA FROTA PARA VOAR PELO RN

Vários sites de informações do RN estão divulgando a informação de que o candidato a governador do PMDB, Henrique Alves está montando sua frota de aeronaves para campanha. Segundo informações, a esquadrilha bacurau contará com 3 aviões e dois helicópteros.

Os três aviões tem capacidade de levar 18 pessoas mais pilotos, os dois helicópteros com capacidade para 8 passageiros mais pilotos. O custo de cada uma hora de vou de todas aeronaves será de R$ 21.000,00. Estima-se que as aeronaves voem uma média de três horas por dia, gerando um custo diário de R$ 63.000,00. http://atualidadesp.blogspot.com.br/

Henrique toma microfone das mãos de Gustavo.

Em Pau dos Ferros, candidato do PMDB desmente aliado e afirma que foi ele quem buscou os adversários

Henrique

A união entre PMDB e DEM para as eleições 2014 não é controversa apenas pelo fato de unir adversários políticos como Wilma de Faria (PSB), Garibaldi Filho (PMDB) e José Agripino (DEM). Na verdade, o trabalho mais difícil tem sido reunir, no mesmo palanque, adversários políticos municipais, que são, justamente, aqueles que têm uma maior rivalidade entre si. E Pau dos Ferros, a polêmica do momento, é uma prova disso. Lá, peemedebistas da base aliada de Henrique tem tido dificuldades em conseguir apoio dos democratas e estes, por sua vez, estão sofrendo para explicar o posicionamento atual.
Isso porque em Pau dos Ferros, PMDB e DEM são adversários há anos. O ex-prefeito da cidade, Leonardo Rêgo, filho do deputado estadual Getúlio Rêgo, ambos do DEM, são grandes adversários dos peemedebistas. Na última disputa municipal, por exemplo, eles enfrentaram uma campanha dura para conseguir eleger o democrata Fabrício Torquato, derrotando o peemedebista Braulio Figueiredo.
Por isso, agora, diante da decisão do DEM de apoiar Henrique Eduardo Alves ao Governo, os democratas têm enfrentado dificuldades para explicar o posicionamento atual. Getúlio, por exemplo, diz que não está “fechado” com o peemedebista, que o povo que vai definir o futuro dele. Leonardo é ainda mais radical. Afirmou em entrevista recente que, assim como o pai, além de não ter definido o futuro, não vai subir em palanque de seu adversário do PMDB, mesmo que venha a votar em Henrique.
A situação é tão tensa que, no final de semana, os peemedebistas viveram uma cena um tanto quanto constrangedora, quando em evento em Pau dos Ferros, o candidato Henrique Alves tomou o microfone das mãos do colega de PMDB, o deputado estadual Gustavo Fernandes, para explicar um “equívoco” que estava sendo dito e evitar um mal estar com o “outro lado”.
Afinal, o candidato do PMDB já havia participado de encontros com os democratas, visitado casas de pessoas ligadas a Getúlio Rêgo, tudo isso para mostrar humildade e pregar a união e, no discurso, Gustavo afirmava justamente o contrário, que era o DEM que estava procurando o PMDB para dizer que iria votar nele. Para os democratas, isso poderia não só soar negativo, como também representar o fim da possibilidade de apoio.
Contudo, é bem verdade que as palavras de Gustavo Fernandes também se explicam. Como um dos líderes do PMDB de Pau dos Ferros, seria difícil para ele assumir, entre os correligionários, que o apoio dos principais adversários era importante e que, por isso, o presidente estadual do partido havia se “rebaixado” para ir até lá pedir votos. “Não se preocupem em relação ao pedido do apoio de Henrique do lado de lá, porque se eles estão se colocando a disposição de vir para o apoio para vocês”, afirmou ele, antes de ser interrompido por Henrique.
RACHA ANTIGO
A preocupação de Henrique não foi por acaso. Gustavo Fernandes poderia atrapalhar uma costura que o candidato ao Governo vem fazendo já há algum tempo, como todo cuidado para não mexer nos brios dos adversários. Principalmente porque, por terem sido ditas por Gustavo Fernandes, as palavras podem ganhar ainda mais peso.
Para quem não lembra, o atual prefeito, Fabrício Torquato, do DEM, era do PMDB e tinha boa relação com Elias Fernandes, pai de Gustavo, e Nilton Figueiredo. Sem espaço na sigla, acabou rompendo com os peemedebistas e se aliando ao grupo de Leonardo Rêgo. Foi vice-prefeito dele e, depois, o candidato governista em 2012, quando disputou, justamente, contra o PMDB.
Por causa disso, o clima na última eleição foi bem acirrado, o que ajudou a aumentar ainda mais a rivalidade entre peemedebistas e democratas. “Eu descarto essa possibilidade (de um palanque formado por PMDB e DEM em Pau dos Ferros). E quero afirmar que eu não tenho a pré-disposição de apoiar a candidatura de Henrique Alves. Disse isso a ele e expliquei os motivos. Eu nunca havia conversado com Henrique, foi a primeira vez, e acho que ele deve respeitar essa posição. Aliás, deve respeitar Elias Fernandes que é um correligionário antigo dele e que sempre segurou a bandeira do PMDB de Pau dos Ferros. Os outros, como Nilton Figueiredo, ficam pulando de galho em galho. Não acho justo, agora, dividir palanque com adversários”, ressaltou Leonardo Rêgo já em entrevista neste mês de julho.
Deputado pode perder apoio de prefeitos por votar em Henrique
O fato de Getúlio Rêgo ainda não ter decidido se vai ou não votar em Henrique Alves para o Governo do Estado não é apenas uma questão de princípios ou realidade política local. É, também, um problema de capital político, porque ao votar no PMDB, o deputado estadual candidato à reeleição poderá perder bases políticas.
Em Apodi, por exemplo, conforme revelou o blog da jornalista Thaísa Galvão, o prefeito, Flaviano Monteiro, do PC do B, e o vice, Zé Maria, do PSD, afirmaram que a continuidade da adesão a Getúlio Rêgo pode ficar ameaçada se o parlamentar confirmar o apoio a Henrique. Isso porque eles são do grupo de Robinson Faria, do PSD, adversário de Henrique na disputa pelo governo. “Conversamos com nossas bases e eles foram unânimes em dizer que ‘se for para Getúlio votar em Henrique, o deputado não tem nosso voto”, afirmou Zé Maria ao blog.
Fora o aspecto do capital eleitoral, Getúlio sofre também com a situação da coerência política. Afinal, de um lado, o presidente do partido dele, José Agripino, anunciou apoio a Henrique Eduardo Alves, porém, apoiar Henrique, significaria subir no mesmo palanque da ex-governadora Wilma de Faria, do PSB, a quem Getúlio Rêgo fez oposição por sete anos na Assembleia Legislativa e continua criticando até hoje, até como forma de defender a atual administração do DEM, de Rosalba Ciarlini.
Em junho, por exemplo, quando ouviu o adversário político Fernando Mineiro, do PT, falar sobre a possibilidade de impeachment de Rosalba Ciarlini, Getúlio Rêgo ironizou o petista, justamente, pela ligação dele com a gestão do PSB. “Mineiro deve explicar ao pessoal do Rio Grande do Norte que ele fez parte de um governo que patrocinou escândalos escancarados do conhecimento da sociedade do Estado e nunca levantou a voz aqui para pedir o impeachment do governo que ele defendeu aqui no plenário”, afirmou Getúlio. Em abril, foi ainda mais além e citou os escândalos de Wilma. “Foliaduto, Hygia… Precisa de mais? Ouro Negro…”, disse Getúlio. “E ninguém viu pedido de impeachment”, criticou.
trechos dos discursos de Gustavo Fernandes e Henrique Alves
GUSTAVO FERNANDES: O PMDB sabe o seu espaço e o espaço dele é respeitado. Gustavo Fernandes é deputado estadual do PMDB e vai ser, se Deus quiser, com ajuda de vocês, o deputado do PMDB para ir ao governador do PMDB e ajudar Pau dos Ferros. A senadora Wilma de Faria, que também se eleger para trabalhar para um lado ou para o outro, porque ela vai ser também do Rio Grande do Norte. O nosso deputado federal que é Walter Alves vai ser o deputado que vai trabalhar pelo PMDB de Pau dos Ferros. Então, meus amigos, não se preocupem em relação ao pedido do apoio de Henrique do lado de lá, porque se eles estão se colocando a disposição de vir para o apoio para vocês, então…
HENRIQUE ALVES: Não, calma. Vamos ser verdadeiros aqui. Eles não estão se colocando a disposição de coisa nenhuma. Eu é que estou tendo a humildade de procurar para pedir o apoio. O que vão fazer, eu não sei.

Governo do RN nomeia 734 servidores para rede estadual de saúde

Médicos, enfermeiros e técnicos foram aprovados em concurso de 2010.
Nomeações foram publicadas no Diário Oficial deste sábado (19).
Equipe dos órgãos federais de fiscalização da Saúde Pública vistoriaram o Hospital Walfredo Gurgel, em Natal. (Foto: Ricardo Araújo/G1)
Convocados trabalharão na rede estadual Foto: Ricardo Araújo/G1)
O governo do Rio Grande do Norte nomeou 734 novos servidores para trabalhar na rede estadual de saúde da Grande Natal. A nomeação, publicada no Diário Oficial do Estado deste sábado (19), atende uma decisão do Tribunal de Justiça do RN. Clique aqui e veja lista de nomeados pela Secretaria Estadual de Saúde Pública.

As nomeações incluem 35 médicos (clínicos gerais, pneumologistas, urologistas e ultrassonografista ), 174  enfermeiros e 471 técnicos de enfermagem, 22 farmacêuticos bioquímicos e 32 técnicos em radiologia. Os servidores foram aprovados no concurso público de 2010. De acordo com a Sesap, desde 2002 mais de 2.300 servidores foram convocados para trabalhar na rede estadual de saúde.

Os profissionais convocados devem se apresentar na Coordenadoria de Recursos Humanos (CRH), situada no 9° andar do edifício sede da Sesap, na Av. Marechal Deodoro da Fonseca, 730 - Centro, Natal, no horário das 8h às 12h e das 13h às 17h, de segunda a sexta-feira. A relação de exames e documentos necessários se encontra disponível no site da Sesap: g1/RN

domingo, 20 de julho de 2014

A TRAGETÓRIA DOS DITADORES.

Alguém já disse que quem conhece a trajetória política de um ditador sabe que jamais a opinião de aliados tem valor. Foi assim com Hitler, Stroessner, Kadhafi, Saddam Hussein e tantos outros que chegaram ao poder pela demagogia e imposição. A verdade é que todos eles foram blindados por um discurso incoerente, mas convincente. A capacidade de confundir, manipular as massas e induzir subservientes a acreditar na mentira é a cara desse sistema. Acontece que todos se emprenham pelos ouvidos e acabam sendo hipnotizados como se fosse mágica de esperança e ilusão. É impossível esquecer que as maiorias desses líderes mancharam a nossa história com idéias pecaminosas e indecentes e, que por muito tempo viveram nos braços do povo, sendo exterminados pela sociedade depois de terem efetuadas suas maldades e concluído seus planos mirabolantes.

Henrique participa de tradicional almoço de Ezequiel Ferreira em Currais Novos

henrique almoço
O candidato do PMDB ao governo do estado, Henrique Alves, participou neste domingo (20) do tradicional almoço na fazenda Furna da Onça, do deputado estadual Ezequiel Ferreira (PMDB), evento realizado sempre no último dia da vaquejada de Currais Novos. O encontro reuniu cerca de 700 convidados, entre os quais prefeitos, ex-prefeitos e lideranças de mais de 40 municípios das regiões Seridó, Agreste, Trairí, Potengi, Grande Natal, Mato Grande e Salineira. A candidata ao Senado, Wilma de Faria (PSB), também participou do almoço.
Candidato à reeleição, Ezequiel Ferreira fez questão de levar Henrique em todas as mesas para cumprimentar os convidados, a quem fez uma homenagem em comemoração ao Dia do Amigo, também celebrado neste domingo. Henrique recebeu diversas manifestações de apoio à sua candidatura ao governo do estado das lideranças presentes, muitos fazendo questão de registrar o encontro com fotografias.
Ele também concedeu entrevistas a jornalistas locais e falou sobre a luta pela adutora de engate rápido para abastecer os municípios de Currais Novos e Acari, que estão prestes a entrar em colapso por falta d’água. Na última terça-feira, Henrique Alves anunciou que um novo projeto, que deixa a obra mais viável, rápida e econômica, será entregue aos dirigentes do Dnocs e da Caern nesta segunda-feira (21) para análise final e será encaminhado ao ministério da Integração Nacional.http://www.robsonpiresxerife.com/

ISTOÉ diz que Agripino negociou apoio ao governo petista em troca de emendas


agripino istoe
A revista ISTOÉ revelou que na tarde da terça-feira 15, os parlamentares voltaram ao Congresso depois de uma longa folga embalada pelos jogos da Copa do Mundo. A pauta do dia era a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), convenientemente boicotada pela base aliada, que usou o adiamento para negociar com o governo mais verbas para suas bases eleitorais. Para a surpresa dos aliados, o DEM, presidido pelo fervoroso senador oposicionista José Agripino Maia, mandou emissários para a mesa de negociação com o governo. Em conversa a portas fechadas, os líderes do partido de oposição celebraram um acordo com o ministro das Relações Institucionais, Ricardo Berzoini, bom para ambas as partes: o governo se comprometeu a liberar emendas individuais dos parlamentares do DEM em troca do apoio da sigla à votação da LDO e do abrandamento do discurso em relação à CPI da Petrobras, que aos poucos vai morrendo graças à falta de tempo e de interesse dos congressistas envolvidos no debate eleitoral.
dem istoe
O que explica a insólita negociação é o estado de penúria do partido. Os parlamentares que concorrem à reeleição reclamam da grande dificuldade para captar doações e da escassez de recursos do fundo partidário. Em 2002, o partido ficava com 19,6% – R­$ 1­6,3 milhões ou quase um quinto – de todo montante distribuído a 29 legendas. Agora, o DEM tem direito a menos de 3% desse total. Para piorar, o tesoureiro do DEM, Romero Azevedo, não tem sido bem-sucedido nas reuniões com os empresários. Setores como o agronegócio, bancos e empreiteiras, que antes financiavam o partido, acompanharam grandes nomes que abandonaram a sigla em 2011, rumo ao PSD. Três anos depois, o DEM se prepara para a campanha mais austera de sua história e o PSD ganhou o título de “partido dos ricos”. Saulo Queiroz – secretário-geral do PSD e ex-tesoureiro do PFL – lembra os tempos áureos da legenda. De acordo com Queiroz, a arrecadação é proporcional à perspectiva de poder das legendas. “O partido era próspero quando eu era o tesoureiro. Eu sou um cara bom para fazer dinheiro”, provoca.
Por isso a negociação com o governo tornou-se tão conveniente. As emendas parlamentares não deixam de ser um importante ativo em ano eleitoral. Com os recursos das emendas, o deputado pode agradar suas bases por meio de obras e eventos. Essas ações normalmente são revertidas em votos na urna eletrônica durante a eleição. Não deixa de ser um alento para quem está com um problema crônico de caixa. Nem que a solução seja mandar às favas as convicções ideológicas.

Inserção Nacional do PT 2014 - Fantasmas do passado - O Brasil não quer voltar atrás 60"

A verdade é dura... Dilma vira o jogo com comercial 'Fantasmas do passado'.


Genial porque é uma mensagem política profunda que pega na veia. Porque a verdade é dura e faz a gente engolir em seco, por um lado. Mas também não é apenas uma propaganda "do medo" como diz a oposição e o jornalão "O Globo", porque a mensagem também é de esperança, de superação. Mostra de onde saímos e aonde chegamos. É parte da história de 95 milhões de brasileiros que compõem a nova classe média. Da história de 20 milhões de brasileiros que assinaram a carteira de trabalho nos últimos 11 anos.

De novo, Dilma e o PT assumiram o controle da pauta no noticiário. Aécio e Eduardo Campos vestiram a carapuça e entraram na defensiva. Ponto para Dilma.

O jornalão demotucano "O Globo" também entrou na defensiva, colocando como principal manchete na primeira página, caindo como um patinho achando que o PT cometeu um erro. Golaço de Dilma e do PT. Vale o ditado "falem mal, mas falem de mim" (... "pelos motivos que quero", acrescento).


Lula promete ser presidente fantasma em um segundo mandato de Dilma Rousseff

20130716015043_cv_FANTASMAluladilma-fantasma-lula-copy_gde
Virou uma espécie de palavra de ordem de Lula em suas últimas conversas privadas, tanto com empresários quanto com petistas: vai “entrar de cabeça” para reeleger Dilma Rousseff, mas não a deixará solta num segundo mandato. Vai monitorar de perto seu governo.

Por Lauro Jardim

sábado, 19 de julho de 2014

PENSANDO BEM.

“Se vocês estão a fim de prender o ladrão. Podem voltar pelo mesmo caminho. O ladrão está escondido lá embaixo Atrás da gravata e do
colarinho.”  BEZERRA DA SILVA

O PROBLEMA.

VEJA QUANTO CUSTA UM DEPUTADO E UM SENADOR.

(CLIQUE NA TABELA PARA AMPLIAR)

BENEFÍCIOS SEM VALOR ESTIMADO
I- Cota postal. Na Câmara, está incluída dentro do cotão (ver observação 1, abaixo). No Senado, corresponde a 1.389 correspondências por mês.
II- Telefone celular. Na Câmara, a verba está incluída no cotão. No Senado, o benefício é ilimitado.
III- Assinatura de publicações. Na Câmara, está incluída no cotão a verba para assinar publicações impressas, TVs a cabo e serviços de internet. No Senado, além do cotão, cada parlamentar tem direito a assinar um jornal de Brasília, um de Sào Paulo, um do Rio de Janeiro e um de seu estado de origem.
IV- Carros oficiais. No Senado, cada parlamentar tem direito a um veículo, que é alugado pela Casa para esse benefício. Na Câmara, são 11 carros para uso dos seguintes deputados: o presidente da Câmara; os outros 6 integrantes da Mesa (vice e secretários, mas não os suplentes); o procurador parlamentar; a procuradora da Mulher; o ouvidor da Casa; e o presidente do Conselho de Ética.
V- Gráfica: impressões, fotocópias e material de expediente. No Senado, os valores são os da tabela principal acima. Na Câmara, seguem as quantidades permitidas: até 15 mil A4 por mês, até 2 mil A5 por mês, até 4 mil exemplares de 50 páginas por ano (200 mil páginas por ano), até 1 mil pastas por ano, até 2 mil folhas de ofício por ano, até 50 blocos de 100 folhas por ano, até 5 mil cartões de visita por ano, até 2 mil cartões de cumprimentos por ano, até 5 mil cartões de gabinete por ano, até 1 mil cartões de gabinete duplo por ano
OBSERVAÇÕES IMPORTANTES NA TABELA
(1) Cotão. O cotão ou Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap) varia de estado para estado. Na Câmara, vai de R$ 27.977,26 (Distrito Federal) a R$ 41.612,80 por mês (Roraima). No Senado, de R$ 21.045,20 (Distrito Federal e Goiás) a até 44.276,60 (Amazonas). Os valores na tabela acima se referem à média dos 513 deputados e dos 81 senadores, consideradas as diferenças entre estados. A média não computa adicional de R$ 1.244,54 devido a líderes e vice-líderes partidários da Câmara. No Câmara, o cotão inclui pagamento e ressarcimento de despesas como passagens aéreas, fretamento de aeronaves, alimentação do parlamentar, combustíveis e lubrificantes, consultorias, divulgação do mandato, aluguel e demais despesas de escritórios políticos, assinatura de publicações e serviços de TV e internet, contratação de serviços de segurança e cota postal e telefônica. O telefone dos imóveis funcionais da Câmara está fora do cotão: é de uso livre, sem franquia. No Senado, os benefícios de serviços postais, despesas telefônicas (fixo e celular) e assinaturas de jornais também existem, mas são concedidos à parte do cotão.
(2) Auxílio-moradia. O valor é de R$ 3.800 por mês. Mas nem todos os parlamentares utilizam. Por isso, a tabela acima considerou a média de gastos de acordo com o uso do benefício. Em 16 de julho de 2014, apenas 225 dos 513 deputados utilizavam o auxílio-moradia em vez de um dos 432 apartamentos funcionais, parte deles em reforma. Na mesma época, 20 senadores utilizavam o auxílio-moradia. Outros 54 senadores utilizavam apartamentos funcionais e 13 membros do Senado não optaram por nenhum dos benefícios.
(3) Verba de gabinete e servidores. É a verba utilizada para pagar funcionários nos gabinetes e nos escritórios nos estados. Na Câmara, são R$ 78 mil mensais para contratar de 5 a 25 funcionários comissionados, os chamados secretários parlamentares. No Senado, não há um valor específico, mas cada gabinete tem direito a possuir de 5 a 61 cargos, sendo de 5 a 6 servidores efetivos e de 12 a 55 cargos em comissão. Para se chegar ao valor de R$ 82 mil, foi utilizado um cálculo da Transparência Brasil com base no número de servidores e respectivos cargos a fim de comparar benefício semelhante ao da Câmara.
(4) Ajuda de custo. O 14º e o 15º salários foram extintos em 2013, restanto apenas a ajuda de custo, no valor de R$ 26.723,13, paga no início e no final do mandato. A ajuda de custo mencionada na tabela se refere à média anual do seu valor tendo em vista que ela só é paga duas vezes a cada quatro anos.
(5) Saúde. Na Câmara, o valor da tabela se refere à média de gastos por parlamentar com despesas médicas considerando-se os gastos do ano anterior. Em 2013, (último ano fechado), foram gastos R$ 3.483.876,89. Os deputados só são ressarcidos em serviços médicos que não puderem ser prestados no Departamento Médico (Demed) da Câmara, em Brasília. Não há ressarcimento de despesas odontológicas e psicoterápicas. No Senado, não há informaçòes sobre os valores gastos com as despesas médicas, que são ilimitadas e vitalícias Para despesas odontológicas e psicoterápicas, o máximo é R$ 25.998,96 por ano para os senadores e de R$ 32.958,12 para ex-senadores. Foi valor máximo para senadores em exercício o utilizado na tabela principal acima.
(6) Combustível. Na Câmara, o valor está incluído no cotão, mas, ainda assim, limitado a R$ 4.500 por mês. No Senado, os parlamentares possuem ainda uma verba para abastercer seus carros oficiais em Brasília. Trata-se de 320 litros de gasolina ou 420 litros de álcool por mês. Na lista acima, a estimativa foi feita pela média dos gastos com esses dois combustíveis, considerando-se o preço por litro da capital em julho de 2014: R$ 3,10 para a gasolina e R$ 2,65 para o álcool.
(7) Telefone fixo. Na Câmara, o valor está incluído no cotão e ainda há uma franquia livre nos telefones fixos dos apartamentos funcionais. No Senado, são fornecidas cotas de até R$ 500 por senador. Mas os 19 líderes partidários e de blocos e os membros da Mesa (foram considerados apenas os sete titulares) têm direito a uma cota de R$ 1.000 mensais. O valor utilizado na tabela acima, é a média por senador, consideradas essas diferenças de cotas para líderes, membros da mesa e demais senadores.

Fonte: http://congressoemfoco.uol.com.br/ , com base em dados da Câmara, do Senado e de arquivo do próprio Congresso em Foco

Contas rejeitadas são razão de 6 em cada 10 fichas-sujas

A Folha destaca que seis em cada dez candidatos enquadrados na Lei da Ficha Limpa neste ano tiveram a inscrição contestada porque suas prestações de contas foram rejeitadas quando ocupavam cargos públicos. Levantamento da Folha em 25 Estados e no Distrito Federal mostra que, das 1.850 contestações de candidatura propostas pelas Procuradorias Regionais Eleitorais, 366 (20%) referem-se a casos enquadrados na Ficha Limpa.
Aprovada em 2010, a norma será aplicada pela primeira vez em eleições para presidente, governador, deputados e senadores. Faltam ainda os números de São Paulo, cujo prazo para as primeiras impugnações termina neste sábado (19). O maior colégio eleitoral do Brasil recebeu 3.386 pedidos de registro de candidatura.
Dentre os motivos de rejeição de contas, estão infrações como investimentos em educação e saúde abaixo do limite constitucional, contratação irregular de servidor, dispensa ilegal de licitação e superfaturamento de contratos. Pela lei, para gerar contestação, a irregularidade nas contas deve ser insanável e configurar ato intencional de improbidade administrativa.